Erros de juiz e técnicos custam caro ao organizado e pouco agudo Botafogo

Não foi na última quarta-feira que o Botafogo venceu a primeira partida fora de casa neste Campeonato Brasileiro. Pelo contrário. O resultado foi uma amarga derrota por 3 a 2, contra o São Paulo, no Morumbi. E o time de Alberto Valentim quebrou a invencibilidade do Tricolor por quatro minutos. Depois...

Não há como não pesar o erro de arbitragem, que culminou no gol de Nenê de pênalti e empate, logo depois de Valencia abrir o placar após bela jogada coletiva, com uma duradoura troca de passes. A partir dali, ficou evidente que o São Paulo está em uma fase melhor, mais vibrante e com uma contundência capaz de ser cruel com os erros na saída de bola alvinegra, sobretudo.

Pela primeira vez, Valentim testaria João Pedro na função de articulador, como substituto de Renatinho (lesionado). Uma infelicidade tirou o jovem ex-Atlético-PR logo nos primeiros minutos. Marcos Vinícius entrou, mas, apesar de arremates de longe, não deu a dinâmica necessária na organização das jogadas, assim como Matheus Fernandes.

Já quanto às pontas, Valencia mostrou que, mesmo criticado, é fundamental na parte tática, nas bolas paradas e nas boas finalizações de longa distância. Por falar em fundamental, para que o Alvinegro engrene e pare para a Copa do Mundo com paz, Aguirre terá que ser encaixado entre os 11.

O uruguaio mais uma vez entrou muito bem, novamente ao lado de Kieza, e provou que um alinhamento ao 4-2-4 (com a bola e 4-4-2, sem) deve ser mais útil daqui para frente. Está faltando a tão pedida verticalidade.

- Perdi João, Marcos entrou bem. Esperei para ver se Luiz dava ofensividade e depois coloquei Aguirre para fazer parceria com Kieza, está ganhando minutos e fez a parte dele. A última, com Pimpão, deixou a equipe mais ofensiva possível - comentou Valentim, sobre as alterações contra o São Paulo.

Agora, o desafio será contra um desfalcado Vasco, que terá São Januário a seu favor e a sede pela revanche do vice no Carioca. É momento de o "jogo a jogo" ser transformado em outra decisão contra o Cruz-Maltino, a fim de trazer esperança e uma boa - e recente - memória de volta ao torcedor.

- É como eu já tinha falado antes mesmo da nossa estreia, contra o Palmeiras: vamos viver jogo a jogo, somar o máximo de pontos possível para ficar em situação boa. Perdemos pontos em casa com dois empates e não vencemos fora. Temos de pensar no jogo contra o Vasco e vencer - comentou Valentim, que vê a sua equipe com nove pontos, na 13ª posição do Brasileiro.

COMO O BOTAFOGO INICIOU

COMO O BOTAFOGO TERMINOU

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos