Guerrero comemora liberação da justiça para jogar a Copa do Mundo

Liberado para jogar a Copa do Mundo, o peruano Paolo Guerrero comemorou a decisão da justiça suíça de suspender provisoriamente a punição contra o atacante. O jogador do Flamengo usou as redes sociais para celebrar a presença no mundial.

- O Tribunal Federal Suíço suspendeu a injusta sanção imposta contra mim e, por consequência, me habilitou a integrar minha seleção e participar do Mundial da Rússia como seu capitão - disse.

Além disso, Guerrero agradeceu ao apoio da família, da justiça, do presidente da federação peruana, Edwin Oviedo, o presidente da Fifa Gianni Infantino.

- Me junto a minha seleção e meus companheiros e me comprometo a dar todo o meu esforço a proporcionar novas e maiores alegrias ao meu país. Já não há limites. Não há sonhos impossíveis, porque está demonstrado que quando os peruanos se unem, tudo é possível - completou.

Confira a nota oficial de Paolo Guerrero:

O Tribunal Federal suíço deixou em suspenso a injusta sanção imposta contra mim e, por conseguinte, permitiu-me integrar a minha seleção e participar no mundial da Rússia, como o seu capitão.

Esta decisão faz justiça, pelo menos parcialmente, e compromete os meus agradecimentos ao Tribunal suíço.

Como crente que sou, agradeço em primeiro lugar a Deus em quem sempre acreditei e o apoio inestimável da minha família. Evidentemente, devo salientar que isso não teria sido possível sem o apoio da federação peruana de futebol e, em particular, do seu presidente, o sr. Edwin Oviedo, que permaneceu ao meu lado, na Suíça, cada um dos dias decorrido até obter este resultado favorável.

Igualmente inestimável tem sido o apoio de cada um dos meus colegas na seleção. Transmitiu-me a força necessária para ultrapassar este difícil momento, mas não me surpreende, pois é assim que se comporta uma família e é isso que somos. Naturalmente, também, a minha gratidão eterna ao meu país, aos milhões de compatriotas que se juntaram a mim, de milhares de maneiras diferentes, com um denominador comum: o carinho sobrecarregado. Convido-os a manter-se unidos e a compreender que, para além de qualquer opinião diferente, nós, os peruanos, podemos alcançar qualquer coisa que pareça impossível.

Finalmente, a minha gratidão ao presidente da Fifa Gianni Infantino, aos capitães da Austrália, Dinamarca e França; à Fifapro, aos meus colegas jogadores profissionais de outras seleções e a tantas pessoas, anônimas ou não, que de uma maneira ou de outra foram. Úteis para alcançar este resultado.

A minha batalha continua e os meus advogados continuarão a cargo, a quem também agradeço. Eu associo-me à minha seleção e ao lado dos meus colegas, comprometo-me a dar o maior dos meus esforços para dar novas e maiores alegrias ao meu país. Já não há limites. Já não há sonhos impossíveis, porque está provado que quando os peruanos nos unimos, tudo é possível.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos