De Bruyne defende Guardiola de acusações de racismo de Yaya Touré

O meia Kevin De Bruyne defendeu o técnico Pep Guardiola das acusações de racismo feitas pelo marfinense Yaya Touré. Segundo o jogador belga, as palavras do ainda companheiro foram equivocadas.

- Não sei se o que ele disse está mal escrito ou exagerado. Quando não se joga, sempre se tenta encontrar algo. Nunca vi nada. É estranho que o treinador foi racista com todos os jogadores negros que temos em nossa equipe - declarou De Bruyne.

Yaya Touré está em fim de contrato com o Manchester City e não renovará, encerrando sua vitoriosa passagem após oito temporadas. Em entrevista à "France Football", o arfinense disparou contra o treinador. Ele afirmou que quer "acabar com o mito" em cima de Guardiola e o acusou de racismo tanto no City quanto no Barcelona, clube no qual os dois trabalharam juntos em 2008.

- Eu não sou o primeiro a falar sobre essas diferenças no tratamento. Talvez os africanos nem sempre sejam tratados por algumas pessoas da mesma forma que os outros. Quando percebemos que ele muitas vezes tem problemas com os africanos onde quer que ele vá, eu me questiono - declarou.

À revista, Yaya Touré propôs um desafio ao treinador espanhol.

- Ele finge não ter nenhum porque é inteligente demais para ser pego. Ele nunca vai admitir isso. Mas no dia em que ele escalar uma equipe com cinco africanos não naturalizados, prometo que lhe enviarei um bolo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos