Ex-aliados de Campello no Vasco são nomeados beneméritos; Justiça é acionada

O Conselho Deliberativo do Vasco aprovou na noite desta sexta-feira, na sede náutica do clube, na Lagoa, Zona Sul do Rio de Janeiro, seis novos beneméritos por maioria de votos. Roberto Monteiro, Edmilson Valentim, Elói Ferreira, Fred Lopes, Orlando Marques e Aníbal Rouxinol, ex-aliados de Alexandre Campello, presidente cruz-maltino, conseguiram os títulos por 109 a 79 - dez votos foram mistos. Além disso, uma moção de repúdio foi aprovada por maioria contra o mandatário - sem placar por ter sido considerada no sistema "senta e levanta", de forma visual.

A reunião teve um clima mais ameno em relação as anteriores realizadas pelo Conselho Deliberativo, quando diversas discussões foram relatadas entre os membros dos quatro grupos políticos existentes no colegiado. Ao todo, 198 conselheiros dos 300 existentes compareceram a sede náutica do Vasco. Eurico Miranda, presidente do Conselho de Beneméritos, e Julio Brant, lider do grupo de oposição "Sempre Vasco", estiveram presentes. Assim como os conselheiros Fernando Horta, Nelson Sendas e Otto Carvalho, conhecidos na política cruz-maltina.

A moção de repúdio não tem efeito prático - seria somente uma espécie de "esporro" dos conselheiros a Alexandre Campello. Ela aconteceu após recomendação do Conselho de Beneméritos, presidido por Eurico Miranda, por conta do acordo judicial feito por Alexandre Campello que tirou o título honorífico de 28 sócios. Apesar de não ter efeito prático, a moção, no futuro, porém, pode ser usada politicamente como uma forma de agravar possíveis outras denúncias a Campello. Na saída da sede náutica após a reunião, o mandatário conversou com os jornalistas e falou sobre a posição após os últimos acontecimentos no clube.

- O Conselho de Beneméritos se sentiu atingido. Obviamente eu não tinha a menor intenção de atingir ou interferir no Conselho. Mas entendo que essa é uma atribuição do presidente. Responder juridicamente pelo clube. Agi como tal, entendendo que há questões sendo discutidos. Se certas ou erradas, não importa. Mas que colocam em xeque o clube como um todo. Achei por bem acordar o processo para que fosse feito um novo processo sem vícios. Se eles entenderam dessa forma, estão no papel deles. Mas vejo isso mais como uma questão política, de certa afirmação de poder do Conselho de Beneméritos - afirmou o presidente do Vasco, que disse que irá estudar com o jurídico do clube uma forma de mudar o resultado da reunião judicialmente.

As duas pautas da reunião do Deliberativo desta sexta-feira, entretanto, podem ser derrubadas. Otto Carvalho, membro do Conselho Fiscal, acionou a Justiça para mudar os rumos. Foram duas ações impetradas por ele: uma, na quinta-feira, que caiu na 9ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, onde ele pede liminar apontando irregularidades nas indicações dos seis beneméritos que acabaram ganhando o título. O caso está com a juíza Daniella Valle Huguenin, que deve se manifestar sobre o pedido na segunda-feira. Uma segunda ação foi impetrada nesta sexta, na 42ª Vara Cível, a mesma que o acordo da lista dos 28 foi homologado, avisando a Justiça que Roberto Monteiro, presidente do Deliberativo, não o cumpriu - e como eles participaram da reunião, votando, a mesma teria vício e seria invalidada. Em ambos os casos as decisões judiciais terão efeito retroativo, caso as mesmas forem positivas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos