Nike cita Trump, não envia chuteiras ao Irã e técnico aponta arrogância

Às vésperas de sua estreia na Copa do Mundo, na sexta-feira, contra Marrocos, o Irã se envolveu em uma polêmica com origem política. Devido a sanções comerciais de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, ao país do Oriente Médio, a norte-americana Nike informou que não enviará chuteiras aos jogadores iranianos, e o comunicado irritou o técnico Carlos Queiroz.

- Virou uma inspiração para nós. O último comentário da Nike foi, na minha opinião, desnecessário. Todos sabem das sanções, então foi absolutamente ridículo e desnecessário fazer esse comunicado contra alguns jovens jogadores. Deveria acontecer exatamente o oposto, porque 99% dos nossos jogadores compram as chuteiras. O comunicado deveria ser o oposto, agradecendo-os - disse o treinador à Sky Sports.

- A Nike deveria pedir desculpa por esta conduta arrogante contra 23 rapazes. Foi absolutamente ridículo e desnecessário. Nós mandamos o que pensamos para a Fifa, porque pensamos que o mínimo que a Nike deveria fazer é pedir desculpa. Esperamos que Fifa tome uma posição. Se não fizer isso, vamos divulgar a carta que mandamos para a Fifa - prosseguiu.

O comunicado da Nike que revoltou Carlos Queiroz, que é português, foi publicado pela ESPN. Nele, a empresa norte-americana diz não ter o que fazer diante das sanções do governo do seu país, ressaltando, contudo, que isso já ocorre há anos.

- As sanções dos Estados Unidos significam que, como uma empresa dos Estados Unidos, a Nike não pode enviar chuteiras para os jogadores da seleção do Irã neste momento. As sanções se aplicam à Nike há muitos anos e são reforçadas por lei - diz o comunicado.

Os iranianos demonstram uma confusão, já que, segundos eles, a Nike forneceu chuteiras aos jogadores nos últimos anos, inclusive na última Copa do Mundo, em 2014, quando a tensão entre o país e os Estados Unidos já existia fortemente, antes mesmo da eleição de Trump, em 2016.

Os uniformes do Irã são feitos pela Adidas, que é alemã, mas não há uma parceria, já que a federação do país do Oriente Médio compra o material. Em relação às chuteiras, a preocupação é de que a grande maioria dos adversários tem mais de um modelo à disposição, inclusive podendo mudar durante as partidas se quiser.

O Irã foi o primeiro time a chegar à Rússia, no último dia 5, e está no grupo B da Copa do Mundo. Enfrenta Marrocos, às 12h (horário de Brasília), em São Petersburgo, na sexta-feira. Na próxima quarta-feira, joga contra a Espanha, às 15h, em Kazan, e encerra a sua participação na primeira fase diante de Portugal, às 15h, em Saransk, no dia 25.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos