Topo

Esporte


Criticado na estreia da Argentina, Di María publica texto de superação

2018-06-18T12:09:56

18/06/2018 12h09

Ángel Di María foi um dos mais criticados por sua atuação no empate diante da Islândia, no sábado, na estreai da Argentina da Copa do Mundo. Nesta segunda-feira, o atacante pareceu rebater as contestações publicando um texto de superação em seu Instagram.

- Há aqueles que continuam correndo quando suas pernas tremem. Aqueles que continuam jogando quando ficam sem ar. Aqueles que continuam lutando quando tudo parece perdido. (...) A determinação para chegar ao topo. Um topo que não pode ser alcançado ultrapassando os outros, mas superando a si mesmo - publicou o jogador do Paris Saint-Germain, da França.

O texto é de um autor desconhecido, e serve como uma reflexão de uma das principais apostas do técnico Jorge Sampaoli na Argentina nesta Copa do Mundo, na Rússia. Mas a fraca atuação de Di María pode tirá-lo do time.

Nesta quinta-feira, às 15h (horário de Brasília), em Nizhny Novgorod, a Argentina enfrenta a Croácia. E existe a expectativa de que o treinador sauqe Di María do time para escalar Pavón, que entrou bem durante a partida do fim de semana substituindo exatamente o atacante do PSG. Lo Celso e Mercado também podem aparecer como novidade.

A Argentina divide a segunda colocação do Grupo D com a Islândia depois do empate por 1 a 1 de sábado. A Croácia lidera a chave com três pontos e a Nigéria não tem ponto nenhum. Depois de encarar a Croácia, o time de Lionel Messi encerra sua participação na primeira fase da Copa do Mundo diante da Nigéria, às 15h do dia 26, em São Petersburgo.

Confira abaixo o texto publicado por Di María traduzido para português:

Há aqueles que sempre usam as mesmas roupas.

Existem aqueles que carregam amuletos.

Aqueles que fazem promessas.

Aqueles que imploram olhando para o céu.

Aqueles que acreditam em superstições.

E há aqueles que continuam correndo quando suas pernas tremem.

Aqueles que continuam jogando quando ficam sem ar.

Aqueles que continuam lutando quando tudo parece perdido.

Como se toda vez fosse a última vez.

Convencido de que a vida em si é um desafio.

Eles sofrem, mas eles não reclamam.

Porque eles sabem que a dor passa, o suor seca e a fadiga acaba.

Mas há algo que nunca irá embora:

a satisfação de ter conseguido isso.

Em seus corpos, há a mesma quantidade de músculos.

Em suas veias corre o mesmo sangue.

O que os torna diferentes é o espírito deles.

A determinação para chegar ao topo.

Um topo que não pode ser alcançado ultrapassando os outros,

Mas superando a si mesmo.

Veja abaixo a publicação do atacante:

Mais Esporte