Em último jogo de portões fechados, Ponte empata com o CSA em Campinas

A abertura da 12ª Rodada do Brasileirão da Série B teve, na cidade de Campinas a Ponte Preta empatando com o CSA com o placar de 1 a 1. Com isso, o time do interior paulista subiu para a décima posição com 15 pontos ganhos enquanto os alagoanos ficaram estacionados na quarta colocação com 21 unidades.

A posse de bola e iniciativa de ataque nos primeiros minutos foi totalmente da equipe da casa principalmente com a rápida dupla Orinho e Danilo Barcelos avançando pelo lado esquerdo. Enquanto isso, os visitantes apresentavam poucas alternativas ofensivas, principalmente sem conseguir acionar o centroavante Walter, e não conseguiam se livrar da pressão alta feita pelos ponte-pretanos.

Mesmo com superioridade territorial e de posse de bola, faltavam finalizações que efetivamente fizessem trabalhar o goleiro Mota. Porém, esse "problema" foi resolvida aos 35 minutos quando o centroavante Júnior Santos aproveitou o rebote do chute de Tiago Real e mandou pras redes do time alagoano.

O gol fez com que o time visitante tentasse sair um pouco mais da defesa e tentasse a igualdade ainda na primeira etapa. No entanto, mesmo aumentando sua presença no ataque com mais movimentação principalmente do meio-campo, o Azulão do Mutange pouco conseguiu produzir e em nenhum momento esteve perto de realmente ameaçar a meta de Ivan.

Na volta do intervalo, com menos de 15 minutos, depois de uma nova pressão da Ponte tentando aumentar a dianteira, o CSA teve uma excelente chance de empatar quando Niltinho foi derrubado pelo goleiro da Macaca dentro da grande área, pênalti assinalado pela arbitragem de Dewson Fernando Freitas da Silva. Na cobrança, o próprio camisa 7 do time de Maceió bateu rasteiro, no canto direito, e viu Ivan fazer uma intervenção providencial.

Apesar da perda da penalidade, o CSA melhorou sua postura e voltou a estar mais a frente, aproveitando também uma situação um tanto quanto inusitada. Após tomar o cartão amarelo por falta cometida no meio-campo, o volante da Ponte Preta, Paulinho, reclamou com a arbitragem e, diretamente, o árbitro Dewson aplicou o vermelho.

Percebendo a necessidade de botar seu time mais a frente, o técnico Marcelo Cabo colocou Taiberson e Hugo Cabral nos lugares de Didira e Echeverria para ganhar em velocidade no plano ofensivo. Porém, as alterações não surtiram efeito prático até aos 46 minutos quando a bola parada definiu o resultado do embate.

Em uma cobrança de falta quase perfeita, o lateral-direito Celsinho mandou no ângulo de Ivan e decretou o empate.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos