Irritado, Neymar vive nova situação incomum na carreira em meio à Copa

Neymar ficou muito irritado ao ter de deixar o treino da Seleção Brasileira antes do previsto nesta terça-feira por conta de dores no tornozelo direito. Não é para menos. O atacante volta a sofrer com problemas físicos, algo incomum em sua carreira, e novamente isso acontece em meio a uma Copa do Mundo, em que viveu sua maior frustração devido a um trauma.

Lesão é tão raro na carreira de Neymar que parece acontecer apenas de quatro em quatro anos. Pior: em anos de Copa do Mundo. No Santos, os profissionais do clube costumavam brincar que era difícil o craque machucar até uma unha do pé. Não teve nenhum problema considerado sério. Assim seguiu no Barcelona (ESP). Mas em 2014, durante a Copa no Brasil, o atacante se despediu do Mundial nas quartas de final após levar uma joelhada nas costas do colombiano Camilo Zuñiga. Fraturou a coluna. Foi, então, o maior problema físico de sua carreira.

Quatro anos depois, ele volta a conviver com o problema, agora como jogador do PSG (FRA). Pouco menos de quatro meses para a Copa, Neymar sofreu uma fratura no quinto metatarso do pé direito (dedinho) e teve de passar por cirurgia. De novo, o maior problema da carreira, que levou três meses de recuperação.

Tudo bem, o jogador se recuperou a tempo de disputar o Mundial na Rússia, mas foi só o torneio começar para o fantasma voltar a atormentá-lo. Desde a preparação, Neymar se queixa de dores no pé direito. O departamento médico da Seleção tem feito questão de ressaltar que isso não tem a ver com a cirurgia, considerada muito bem sucedida. Depois da estreia contra a Suíça, em que sofreu dez das 19 faltas da Seleção, novamente Neymar teve problemas, agora no tornozelo direito, que culminou em sua saída antecipada do treino e a irritação com a situação.

O problema fez Neymar ficar praticamente dois dias, seguidos da estreia, apenas em trabalho de fisioterapia. Algo muito em incomum para um jogador que sempre teve o físico e a recuperação considerados acima dos demais. Desde o Santos, o atacante é tido como alguém fisicamente muito privilegiado pela genética. Era comum vê-lo trabalhando com alta intensidade mesmo nos treinamentos pós-jogo, que costumam ser apenas de recuperação para os atletas.

Aos 26 anos, Neymar disputa sua segunda Copa do Mundo e vive a responsabilidade de conduzir o Brasil ao sexto título. Irritado no início da Copa, ele tenta superar os problemas físicos para poder jogar com a naturalidade que costuma ser decisiva. E mostrar que o Mundial não está com a bruxa solta contra ele.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos