Possível racha, pessimismo e '10' talentoso: como chega a Costa Rica

- Vamos enfrentar uma seleção que nos venceria em 19 dos 20 jogos.

A frase é de Bryan Ruiz, meia da Costa Rica, adversária do Brasil nesta sexta-feira, às 9h (horário de Brasília), em São Petersburgo. O camisa 10 é, talvez, um dos dos nomes de maior destaque da seleção costarriquenha e, consequentemente, a esperança de um bom futebol contra a Seleção Brasileira. Durante a semana, o capitão concedeu entrevista coletiva para, entre outros assuntos, falar sobre um possível racha no elenco e tentar apagar o pessimismo que permeia na seleção depois da derrota para a Sérvia.

- Estamos prestes a jogar contra um dos candidatos ao título da Copa do Mundo. O grupo está motivado. Obviamente, temos muito a observar, já que jogaremos com uma equipe que nos venceria em 19 de 20 oportunidades, mas esperamos que eles não o façam nesta sexta-feira. Essa é a ideia que o grupo está se concentrando. Confie em mim, eu sonho com isso. Eu sonho em derrotar o Brasil. Espero que ganhemos, qualquer que seja o resultado, o grupo quer vencer este jogo - disse Bryan.

O clima não é dos melhores. São três derrotas seguidas: contra Inglaterra e Bélgia, em amistosos, e justamente para os sérvios, na estreia do Mundial. Nesta quinta-feira, um dia antes da partida, o treinamento foi completamente fechado à imprensa.

Durante a semana de treinos, uma câmera de TV registrou uma discussão entre Johan Venegas e 'Pipo' González depois de uma bolada em uma roda de bobinho. Pouco depois, passou a circular no Whatsapp um texto que apontava para uma divisão entre jogadores e uma insatisfação com o trabalho do treinador, algo que teria começado durante a partida contra a Sérvia. Ruiz nega.

- Acredito que há certo oportunismo de certa pessoas depois das derrotas. O que passou ontem no Facebook da Federação é algo que acontece normalmente. Depois de tanto tempo de convivência, algumas coisas são normais, mas não há problema. No fim, os dois estavam morrendo de rir. É algo sem pé nem cabeça. Nós queremos esclarecer a situação. Nesses momentos, queremos unir a seleção para um jogo muito difícil - disse o capitão costarriquenho.

Bryan é o sonho de consumo do Santos para o segundo semestre. O meia estava no Sporting, de Portugal, desde 2015, mas seu contrato acabou e atualmente está sem clube. Durante a Copa, deixou portas abertas para o futuro e não descartou atuar pelo Peixe ainda em 2018. Nesta quarta-feira, será titular da Costa Rica.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos