Português discorda de críticas e diz que vencer todas por 1 a 0 não é ruim

Portugal tem recebido críticas por suas atuações na Copa do Mundo. Cristiano Ronaldo fez todos os gols do time, no desgastante empate por 3 a 3 diante da Espanha e na vitória por 1 a 0 sobre Marrocos, levando sufoco e precisando de grandes defesas do goleiro Rui Patrício. Mas o zagueiro José Fonte não vê tantos motivos para crítica.

- Não sei se as atuações são assim tão fracas. Temos quatro pontos e o primeiro lugar do grupo. A Espanha está na nossa frente só por cartões amarelos. Poderíamos ter feito jogado melhor, com controle de jogo contra Marrocos, mas também tem de ser dar crédito e mérito às outras equipes que lutam pela vida, pelos seus países, e também têm qualidade. Não estamos satisfeitos, mas, se for para vencermos todos os jogos por 1 a 0, assino já - disse o defensor, já tirando sua equipe da lista de favoritos ao título.

- Favoritos são o Brasil, a França. Estamos focados em ganhar jogo a jogo. Primeiro, o mais importante é chegar às oitavas de final. Todos os adversários são difíceis e têm muita qualidade, não há jogos fáceis. Por isso, só estamos focados em passar - indicou.

O discurso de amenizar as críticas tem dominado as entrevistas dos lusitanos. O técnico Fernando Santos, nessa quinta-feira, chegou a dizer que os torcedores e jornalistas terão de se acostumar a partidas em que o time não domine, já que, em sua opinião, em alguns momentos é necessário "tocar violino" e, em outros, "tocar bumbo".

- Se ele quiser, posso tocar bumbo. E alguém precisa tocar violino. O importante é ter harmonia. Todos têm o seu papel na equipe. O importante é sempre ganhar. Nossa responsabilidade é jogar sempre para ganhar, e tentamos isso. Temos experiência suficiente para lidar com isso - sorriu José Fonte, escolhido para dar entrevista nesta sexta-feira.

Nesta segunda-feira, às 15h (horário de Brasília), em Saransk, Portugal precisa apenas empatar diante do Irã para chegar às oitavas de final. E José Fonte destacou que, para isso, se a equipe tem Cristiano Ronaldo como fonte de gols, conta também com Rui Patrício para defender.

- O Rui Patrício tem nos acostumado sempre a grandes exibições. Já na Eurocopa fez um torneio fantástico. Para nós, zagueiros, ter um goleiro no nível dele dá confiança, porque sabemos que é alguém que pode nos salvar em um momento de aperto. É uma honra e um orgulho jogar com o Rui Patrício e ver o nível em que ele está.

Portugal e Espanha dividem a liderança do Grupo B com o mesmo número de pontos (quatro), saldo de gols (um) e gols marcados (quatro), mas os lusos ficam atrás dos vizinhos ibéricos no número de cartões amarelos (dois a um), que também é um critério de desempate. O Irã aparece em terceiro lugar, com três pontos - Marrocos, já eliminado, está na lanterna, sem nenhum ponto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos