Técnico da Suécia reclama de pênalti não marcado e desrespeito alemão

Não foi só com o resultado que o técnico Janne Andersson, da Suécia, saiu insatisfeito do duelo deste sábado em Sochi contra a Alemanha. Após a derrota de virada por 2 a 1, com um gol no último lance, o comandante reclamou de um suposto desrespeito dos alemães após a virada.

- Alguns lideres do time alemão comemoram em nossa direção vibrando na nossa cara. Lutamos por 95 minutos e ao fim do jogo você aperta as mãos e vai embora - afirmou Janne, em entrevista coletiva.

O treinador também reclamou de um pênalti não marcante sobre o atacante Marco Berg no primeiro tempo, quando ele saiu na cara de Neuer e alega que foi empurrado por Boateng antes de finalizar.

- Fizemos uma excelente partida, precisamos jogar desse jeito. fizemos um belo gol. Não vamos culpar nada, mas tivemos um pênalti em Berg. Tivemos um bom primeiro tempo, nos segundo tempo eles fizeram um gol rapidamente. Tivemos chances, mas no geral acho uma pena que não conseguimos um ponto pelo menos. Temos muitas emoções agora. Possivelmente é o fim de jogo mais duro que tive na minha carreira. mas a esperança continua viva e vamos em busca da vitoria no próximo jogo - analisou o treinador, que ainda crê na classificação.

A Suécia ficou com três pontos empatada com a Alemanha até em saldo 0. Agora, na última rodada, encara o líder México e precisa tirar os dois gols de saldo dos mexicanos para não precisar depender do jogo da Alemanha, que encara a já eliminada Coréia do Sul.

- Ainda temos uma excelente oportunidade de nos classificar. Faremos de tudo para isso. Estamos muito decepcionados, não conseguimos um ponto. Vamos nos empenhar, tentar fazer um grande jogo, temos boas chances de nos classificar - concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos