Dinheiro com venda de jogadores já tem destino certo no Grêmio

Se dentro de campo o Grêmio conseguiu nos últimos anos ser muito bem-sucedido, fora das quatro linhas o clube gaúcho ainda tem o mesmo problema de muitas outras instituições brasileiras: Não conseguir se sustentar financeiramente sem depender tanto da negociação de jogadores.

Porém, o planejamento estabelecido pela diretoria do clube segundo as palavras ditas pelo presidente Romildo Bolzan é justamente de mudar esse cenário já para o ano de 2019.

- O Grêmio tem previsões orçamentárias que decorrem de receitas de vendas de jogadores. Não tem apenas uma perspectiva, mas um planejamento de, com esses recursos, avançar na autossustentação do clube. Não passa por um processo de vender para arrecadar, mas para ajustar o clube em caráter definitivo, para entrar 2019 completamente diferente dos patamares anteriores - afirmou o mandatário gremista ao site Globo Esporte.

Em 2018, o Grêmio fez apenas uma venda, porém de grandes proporções, que foi a negociação do volante Arthur com o Barcelona. A expectativa é que o clube lucre pelo menos R$ 130 milhões, dinheiro que inicialmente está destinado para o pagamento de empréstimos bancários feitos juntos ao Banrisul (patrocinador do clube) e também com o BMG.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos