Palmeiras vende Keno para time egípcio por R$ 37,8 milhões

O Palmeiras acertou a venda de Keno para o Pyramids SC, equipe do Egito. O negócio foi fechado por 10 milhões de dólares (R$ 37,8 milhões) e o valor será pago à vista. Dono de 100% dos direitos econômicos do atacante, o clube fica com toda a quantia.

O camisa 11 era desejado por equipes da Arábia Saudita, mas acabou acertando com o clube egípcio, já que este foi aquele que mais se aproximou do valor que o Verdão queria, 10 milhões de euros (R$ 43 milhões). A negociação foi feita pelo empresário do atleta, Edson Neto.

O Palmeiras considerava Keno um jogador de características únicas no elenco e por isso não queria vendê-lo inicialmente. Só que o desejo do próprio atleta, e o bom valor para um atleta de 28 anos pesam para fazer a venda.

Ele foi contratado em 2017 - na época, o Verdão comprou 60% de seus direitos. Em janeiro, após sondagens do Al-Nassr, o clube adquiriu os outros 40%, deu um aumento ao atacante e renovou seu contrato até 2021.

Autor de oito gols e três assistências no ano, Keno deixa o Palmeiras com 84 partidas, 19 gols e nove passes para gol ao longo de sua passagem.

Com este valor, o clube passa dos R$ 100 milhões em vendas nesta janela de transferências. Antes, já foram negociados: o atacante Fernando para o Shakhtar Donetsk (UCR), por R$ 24 milhões, Tchê Tchê para o Dínamo de Kiev (UCR), por R$ 20,5 milhões, além de João Pedro para o Porto (POR), por R$ 18,4 milhões.

Descontando fatias de terceiros nas negociações de Fernando e João Pedro, o Verdão ficou com pouco mais de R$ 88 milhões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos