Sem brilho, Bahia empata com o Ceará e se garante na decisão da Copa do Nordeste

Não foi um desempenho de encher os olhos, porém, o Bahia fez valer a vantagem conquistada no Castelão diante do Ceará na última semana. Jogando na Arena Fonte Nova pela partida de volta da semifinal da Copa do Nordeste, o empate em 0 a 0 foi suficiente para colocar o time de Salvador na decisão do torneio regional.

O jogo

Mesmo sendo visitante, a necessidade do gol era inicialmente toda do Ceará que já começou o confronto de fora da decisão e tomou as rédeas da partida sendo mais ofensivo e avançando principalmente usando o lado direito da defesa do Tricolor da Boa Terra onda atua o lateral Nino Paraíba.

Foi inclusive usando esse setor que, aos 16 minutos, Felipe Jonathan avançou em velocidade e cruzou na medida para o atacante Douglas Coutinho chegar sozinho na grande área e tocar com muito perigo contra a meta do arqueiro Anderson, raspando o travessão.

A equipe do Bahia demorou bastante para finalmente encaixar alguma jogada ofensiva, mas quando conseguiu foi capaz de levar bastante perigo. Com 22 minutos, o cruzamento vindo do lado direito encontrou a infiltração com muito espaço do lateral-esquerdo Mena, atuando na partida como ala, que só não conseguiu marcar em seu chute forte graças a uma grande defesa de Éverson com os pés.

No entanto, a estratégia de investir no seu lado esquerdo ofensivo parecia bem mais efetiva do que a movimentação do Esquadrão de Aço que errava muitos passes além de dar espaço no setor de marcação para que o Vozão trabalhasse a bola sem tanta dificuldade.

Não à toa, apesar de ir para o intervalo sem balançar as redes, Douglas Coutinho teve pelo menos outras três oportunidades interessantes de marcar sendo uma delas de frente para Anderson, porém o atacante do Ceará acabou errando as finalizações.

Segundo tempo

O retorno do intervalo deu a entender que a reorganização dentro dos vestiários fez bem a equipe anfitriã muito através da entrada de Allione no lugar de Élber. Isso porque, na atitude de atacar mais o adversário e fazer valer o mando de campo, o Bahia se mostrou bem mais atuante do que nos 45 minutos iniciais.

Aos 16 minutos, uma bola cruzada na grande área encontrou o pé do zagueiro Tiago que teve uma ótima chance de fazer o gol, mas tocou muito mal na bola e ela saiu no sentido completamente oposto pela linha de fundo.

Com o passar do tempo, a intensidade de jogo do Tricolor da Boa Terra foi diminuindo e as dificuldades em conseguir furar a marcação adversária na base da troca rápida de passes deu lugar a opção por apostar bastante nas jogadas de linha de fundo com a bola aérea um tanto quanto imprecisa.

Por sua vez, se não era perigoso na frente, ao menos o volume de jogo dos donos da casa conseguiu "esfriar" por bastante tempo os ânimos do Alvinegro de Porangabuçu que, se no primeiro tempo se destacou pelo domínio das ações, na segunda metade mal chegou a meta defendida por Anderson.

Nos minutos finais, o time cearense bem que tentou uma pressão absolutamente na base do desespero, mas não teve sucesso e viu o apito derradeiro do alagoano Denis da Silva Ribeiro Serafim colocar os baianos pelo segundo ano consecutivo na final da Copa do Nordeste.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos