STJ decide que MP do Rio pode seguir com processo contra Ryan Lochte

  • Matt Hazlett/Getty Images

    Ryan Lochte em entrevista coletiva durante a Olimpíada de 2016

    Ryan Lochte em entrevista coletiva durante a Olimpíada de 2016

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) a seguir com o processo criminal contra o nadador Ryan Lochte. A decisão derruba o parecer da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

A ação do MP contra o americano é por falsa acusação de crime durante os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Lochte deverá responder no Juizado Especial Adjunto do Torcedor e de Grandes Eventos do Rio de Janeiro. Em caso de condenação, ele pode receber multa ou ser preso por até seis meses.

Em entrevista a um canal de televisão dos Estados Unidos, em 2016, Lochte afirmou ter sido roubado em um posto de gasolina da Zona Sul do Rio, depois de uma festa na Casa da França, na Gávea, junto com outros atletas. O nadador confirmou a história, depois, para a Delegacia Especial de Atendimento ao Turista. Após investigação, a polícia descobriu que não havia veracidade no relato do nadador.

Gravações do posto de gasolina, onde o roubo teria ocorrido, e da Vila Olímpica, mostraram os atletas urinando em local público e depredando o posto. A mentira teria sido criada para acobertar os fatos.

Além de Ryan Lochte, James Feigen também foi acusado de falsa comunicação de crime. Como aceitou a proposta de transação penal e de entregar cestas básicas, ele não é mais réu no processo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos