Um filme passou na cabeça de Ninho no primeiro gol de Paulinho em Copas

Moscou, dia 27 de junho, 21h36 do horário local. Brasil e Sérvia empatam por 0 a 0 no estádio do Spartak quando Philippe Coutinho encontra um espaço na defesa sérvia e aciona Paulinho. O volante, que já tentara invadir a área em outras duas ocasiões, sai na cara do gol e, com um toque sutil, encobre Stojkovic para abrir o placar e marcar seu primeiro gol em Copas do Mundo.

São Paulo, dia 27 de junho, 15h36 do horário local. Ao assistir ao lance de Paulinho pela televisão, Antônio Miguel, o Ninho, vê um filme se passando em sua mente. A lembrança é do garoto de personalidade forte insistindo para se lançar ao ataque e o técnico, conservador, ordenando que ele não largasse a marcação. O garoto era Paulinho e o técnico Ninho, que viveu uma das maiores emoções da vida com o primeiro gol do pupilo em uma Copa do Mundo.

- De cara me veio a lembrança dele no torneio lá no Chile, querendo atacar e eu dando a bronca nele. Não tem como a gente não se emocionar quando vê um momento assim. Ele merece tudo que está acontecendo, porque lutou muito por isso - afirma Ninho, que até hoje mantém o projeto para crianças que revelou Paulinho, na zona leste de São Paulo.

Ninho já havia contado a passagem do Chile na série "Homens de Gelo", produzida pelo LANCE! sobre o grupo da Seleção que tenta o hexa na Rússia. Na ocasião, pegou Paulinho reclamando de ter de ficar preso na marcação, enquanto poderia fazer a diferença lá na frente. Como castigo, deu ao jogador a camisa 3, para que ele não esquecesse de suas obrigação defensivas. Mas Paulinho, dono de um gênio indomável, seguiu suas convicções, indo ao ataque e agora abriu caminho para a vitória brasileira por 2 a 0. O resultado garantiu o time de Tite nas oitavas de final da Copa.

Muitos anos depois, Ninho é só orgulho. No dia seguinte ao jogo, mandou mensagem para o pupilo, de quem é próximo até hoje. Paulinho falou pouco, pois não é de muita prosa quando está concentrado em competições importantes, como a Copa do Mundo. Foram trocas de carinho e mensagens de apoio. O jogador também é muito grato ao treinador.

Agora, Ninho torce para que o gol tenha sido o pontapé de uma reação de Paulinho na Copa. Nos dois primeiros jogos, o volante não foi bem e chegou a ter a posição ameaçada. Mas o gol devolveu a moral. Paulinho foi escolhido o homem do jogo em eleição da Fifa. Depois da partida, voltou a mostrar seu lado de gênio forte, ao rebater críticos com postura de revanchismo.

- Isso depende muito de como vocês enxergam. Vai ver acham que o Paulinho só vai bem quando faz gols. Minha obrigação é ajudar a equipe, com gol ou não, ajudando sempre a Seleção Brasileira - afirmou Paulinho.

Com gols ou não, o camisa 15 é um dos homens de confiança de Tite e será titular novamente na próxima segunda-feira contra o México em Samara pelas oitavas de final. De novo, Ninho espera que aquele agradável filme volte a passar na cabeça dele.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos