Condição para Matias Antonini pode fechar com o Grêmio envolve equipe italiana

O Grêmio encontrou na possibilidade de integrar o jovem Matias Antonini (apesar do nome, é brasileiro e nascido na cidade de Porto Alegre) uma boa e barata opção de reforço para o sistema defensivo. Porém, mesmo com o atleta sem vínculo com clube algum, o Tricolor Gaúcho procura uma maneira de não ter de desembolsar uma considerável quantia.

?

Isso porque o time brasileiro está em negociação com o Cagliari-ITA, equipe considerada como formadora do jogador de 20 anos de idade, para que os europeus abram mão de receber uma quantia de R$ 1 milhão de reais prevista no regulamento da FIFA como uma indenização ao clube formador.

Ao contrário do Mecanismo de Solidariedade, onde o jogador tem um percentual do valor da transferência internacional ligado ao clube que o formou entre 12 e 23 anos, a indenização ao clube formador é paga calculando os custos que o jogador gerou ao clube em suas categorias de base até os 23 anos independente do valor da transferência. Ou mesmo estar vinculado contratualmente a equipe, caso de Antonini.

Inicialmente, os planos da diretoria gremista seria aproveitar o atleta no chamado Time de Transição. Porém, caso as análises positivas feitas pelo clube baseados em um conceito de "técnica e imposição", não estaria descartada ou mesmo seria uma surpresa o jovem ganhar espaço no elenco principal ainda mais por desempenhar as funções tanto de zagueiro como de volante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos