Tite elogia Arábia Saudita e vai testar jogadores no amistoso

A Seleção Brasileira entra em campo nesta sexta-feira, às 15h (de Brasília), contra a Arábia Saudita, em Riad. É o primeiro de dois amistosos que a equipe fará em outubro. Na terça, o adversário será a Argentina.

Em entrevista coletiva nesta quinta, Tite falou sobre o amistoso contra os árabes. Para o treinador, o rival tem qualidade no passe, o que pode dificultar para a Seleção.

- Traz níveis de exigência, Arábia Saudita é um time móvel, de qualidade de passe, não é uma equipe estática, pragmática, isso gera grau de dificuldade maior. Ela rompe linhas, ataca espaço, não é uma equipe pesada. É uma característica diferente, à qual teremos de nos adaptar. Ela me dá oportunidades de conhecer atletas diferentes, com estruturas táticas às vezes diferentes - declarou o comandante:

- Eu sou um cara sonhador. Eu gosto de convencer para vencer. É jogar bem. Senão fica uma coisa irrisória, o resultado pelo resultado. Nós temos que ganhar, mas a Arábia Saudita também quer ganhar. Eu me atenho a um grande trabalho individual e coletivo. É um pouquinho poético, mas é como eu vejo futebol.

Auxiliar de Tite, Cleber Xavier também participou da coletiva de imprensa. Ele traçou um panorama do confronto contra a Arábia Saudita.

- Arábia tem treinador com grande trabalho no Chile, agora um trabalho novo, equipe joga no 4-1-4-1 bem definido, tem transições rápidas, joga futebol, procura ter jogo apoiado e apostar na qualidade dos atletas. Principalmente jogadores de meio e de frente. Primeiro volante tem jogo qualificado, é uma equipe que fez amistosos interessantes contra a Itália, contra a Alemanha. E também na Copa uma situação equilibrada. Temos o maior respeito pela equipe da Arábia, o treinamento foi em cima da estratégia do adversário para podermos produzir e vencer.

Para o duelo, Tite chamou novamente Gabriel Jesus, que ficou fora dos dois primeiros amistosos (Estados Unidos e El Salvador) da Seleção após a Copa do Mundo. O atacante do Manchester City havia sido criticado por não ter feito gols nas cinco partidas que disputou na competição.

- Gabriel Jesus tem característica dos diferentes. Há um livro do Michael Jordan "Nunca Deixe de Tentar". Ninguém permanece em alto nível o tempo todo, mas ele tem na participação, no nível de concentração, é questão de tempo e tranquilidade para ele retomar melhor desempenho.

Tite falou também sobre ter novamente Renato Augusto na armação. O treinador enumerou outros jogadores que podem fazer essa função na Seleção.

- Alguns jogadores têm essa característica. Renato, Arthur, Paquetá pode ser, Fred vamos ver se dá. Para ter essa posição e função de dar regulagem à equipe. Em alguns momentos houve na Copa, mas alternou. Renato Augusto agora retomando essa condição. Coutinho veio pra dentro bem, é momento da gente observar, passar orientação e ver a resposta em campo - afirmou.

Por fim, o comandante lamentou não ter mais tempo com os jogadores para passar a sua filosofia de trabalho.

- É muito difícil ter sentido de organização em pouco tempo. O técnico tenta manter uma estrutura base, e dar oportunidade aos atletas, não experimentar. Atletas de alto nível a gente oportuniza. Mantém uma estrutura e oportuniza para que possam desenvolver melhor. Conjunto pode dar suporte pra Pablo, Ederson, Fabinho produzirem bem. Temos que olhar o individual e o todo. É meu grande problema como técnico da Seleção, essa inquietude de não poder trabalhar muito tempo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos