Agenor cita problemas pessoais para ganho de peso e agradece Flu

  • Lucas Merçon/Fluminense

    Goleiro Agenor vestiu a camisa do Fluminense pela primeira vez

    Goleiro Agenor vestiu a camisa do Fluminense pela primeira vez

A contratação de Agenor foi confirmada em um momento de mudança para o Fluminense. O Tricolor confiava na permanência de Júlio César para 2019, mas a ida do atleta para o Grêmio fez com que o clube buscasse por outro goleiro no mercado. As comparações são inevitáveis - principalmente após o ex-titular virar herói na última temporada -, mas o contratado garante querer escrever a sua própria história após apresentação nesta sexta-feira. 

"Me sinto preparado para ter uma oportunidade em time grande e mostrar meu potencial. Sei da responsabilidade de vestir a camisa do Fluminense. Quero trabalhar bastante. Venho em busca de sequência também. Vou trabalhar para dar continuidade ao que vinha fazendo em outros clubes", disse ele.

Entretanto, o caminho de Agenor não será fácil. A sua contratação foi alvo de críticas dos torcedores por fatores além da sua qualidade debaixo das traves. Nas fotos e vídeos divulgadas após o seu anuncio, o questionamento foi para o goleiro aparecer estar acima do peso. O atleta tratou de esclarecer o assunto e falou sobre as suas condições atuais. 

"Não me encontro na condição física exata. Houve muitas críticas ao peso. Não sinto problema em falar, tive dificuldades dois anos para cá que me fez ganhar peso. O Fluminense me abriu as portas, não cheguei por estar fora de forma, cheguei pelo trabalho que fiz. Foram dificuldades pessoais (que fizeram ganhar peso), várias coisas que pegaram a minha família. Não me considero muito acima do peso, sei o que fazer para chegar onde quero", explicou.

Esta não é a primeira vez que o Fluminense tenta o goleiro. Em 2017, o então técnico Abel Braga, hoje no Flamengo, havia indicado o goleiro à diretoria, mas as conversas não avançaram. Agenor explicou a opção por defender o clube apenas nesta temporada e agradeceu ao treinador - e também a Fernando Diniz - por apostarem no seu potencial:

"O Abel é um cara com que trabalhei em duas oportunidades no Internacional. Me deu a primeira oportunidade, é um cara que gosto muito de trabalhar. Naquela oportunidade, infelizmente as coisas não aconteceram como a gente gostaria. O homem lá de cima sabe como fazer as coisas. Agradeço ao Abel e agradeço ao Diniz pelas oportunidades".

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos