Topo

Esporte


Ao L!, Róger Guedes conta como foi sua adaptação no futebol chinês

2019-02-12T07:45:00

12/02/2019 07h45

Mais um jogador brasileiro chamou a atenção do mercado chinês. Em julho de 2018, o atacante Róger Guedes foi para o Shandong Luneng pelo valor de 9,5 milhões de euros, que foram repartidos entre Atlético-MG, Palmeiras e Criciúma, clube que o revelou. Deste modo, o LANCE! conversou com o artilheiro para falar de seu novo e primeiro desafio fora do Brasil, e como está acontecendo sua evolução no país.

Vale ressaltar, que o valor da venda foi distribuído da seguinte maneira: 4,3 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões) ficaram com o Palmeiras, 2,5 milhões, com o Atlético-MG, e 2,7 milhões (pouco mais de R$ 12 milhões) com o Criciúma.

Em sua primeira declaração, Róger Guedes admitiu que não teve dificuldades para se adaptar ao cotidiano asiático. Além disso, a comida e língua - que seria algo complicado possivelmente - não foram problemas para o atacante. Com nove gols em seis partidas na pré-temporada pelo Shandong Luneng, ele deixou claro que está evoluindo com a equipe.

- A minha adaptação na China está sendo muito boa. Uma cidade tranquila, calma e minha família também está ajudando muito desde o ano passado, quando eu cheguei aqui. Com relação a comida, eu também não tive preocupação, porque tudo que tem no Brasil, tem em alguns supermercados aqui - disse.

Em sua chegada, o jogador de 22 anos foi recebido por torcedores do clube. Ele agradeceu o carinho dos fãs que foram recebê-lo. Além de contar com todo apoio da torcida, o clube ainda tem os brasileiros Diego Tardelli e Gil em seu elenco, o que facilitou sua adaptação ainda mais no elenco.

Esperançoso, o atacante busca bons frutos em sua passagem pela China e quer conquistar mais do que conseguiu no Brasil. Atuando pelo Palmeiras, ele levantou o título do Campeonato Brasileiro, em 2016. Já pelo Atlético-MG, o atacante salientou que conseguiu construir sua melhor fase, mesmo com a curta passagem, com 13 gols, em 28 partidas disputadas. No Criciúma, onde começou sua carreira, fez 62 jogos e oito tentos, mas mesmo assim, chamou atenção do Alviverde, onde viera a ser contratado, em 2015.

- Tanto pelo Palmeiras, como no Atlético-MG eu tive uma passagem muito boa. No Alviverde, principalmente, porque eu conquistei meu primeiro título brasileiro, de maior expressão, e o clube estava há 22 anos sem conquistar. E no Galo, onde foi a melhor fase da minha carreira e espero melhorar ainda mais aqui no Shandong Luneng.

Nos gramados, onde desempenha seu principal papel, o jogador confirmou que não vê diferença do futebol brasileiro com relação ao chinês. Ele ressaltou que a postura em campo é a mesma, assim, a adaptação foi mais rápida.

- O futebol do Brasil é diferente, claro. Entretanto, a filosofia dentro de campo é a mesma, com posse de bola e agredir o adversário em contra-ataques, o que me favorece para eu conseguir fazer gols - afirmou.

Como todo jovem, Róger Guedes também pensa em Seleção Brasileira - apesar da dificuldade. Contudo, ele ressaltou que a convocação é consequência das partidas realizadas no Shandong Luneng e complementou que almeja jogar na Europa.

- Sim. Por ser novo e por saber do meu potencial. Trabalhando dia a dia aqui no Shandong Luneng, tentando ajudar a equipe com gols e assistência. Espero um dia jogar na Europa, mas não é uma coisa que eu não durma. Estou focado no presente.

Róger Guedes pretende fazer uma grande temporada, assim como sua passagem pelo Brasil. O otimismo e a motivação são vistos pelo jogador, que ainda busca aperfeiçoamento dentro de campo a cada partida disputada.

*Sob supervisão de Leonardo Martins

Mais Esporte