Topo

Esporte


Atenção no Campinense: o que o Bota encontrará pela Copa do Brasil?

12/02/2019 07h00

Com duas vitórias consecutivas e uma evolução após a eliminação na Taça Guanabara, o Botafogo terá uma outra decisão pela frente. Nesta quarta-feira, a equipe de Zé Ricardo decide a vaga à segunda fase da Copa do Brasil contra o Campinense, no Estádio Amigão, às 21h30 (de Brasília).

No mesmo palco, o Campinense alcançou uma vitória no Clássico dos Maiorais, contra o Treze (1 a 0), no último domingo. São cinco jogos realizados em 2019, e o LANCE! destrincha a Raposa, apontando o que esperar da equipe comandada por Francisco Diá. Confira abaixo:

TÉCNICO CASCUDO

O comandante à frente do bom trabalho chama-se Francisco Diá. Aos 63 anos, o treinador é conhecido por trabalhos consistentes no Norte e Nordeste e, recentemente, esteve no Sampaio Corrêa, conquistou o Campeonato Maranhense de 2017 e conseguiu levar à equipe ao acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro. Foi demitido em meados de 2018.

Agora, Francisco Diá, que também já passou por ASA, Icasa, Botafogo-PB, dentre outros clubes, é cogitado para retornar ao Sampaio Corrêa, a disputar a Série C este ano. Ao todo, possui cinco títulos estaduais na carreira - incluindo dois pelo próprio Campinense, em 2015 e 2016.

OS DESTAQUES (POSITIVOS E NEGATIVOS)

A disputar a Série D em 2019, o Campinense chega para o confronto com o moral elevado, após superar o arquirrival Treze. Ouvido pelo L!, João da Paz, repórter do site local PB Esportes, apontou pontos positivos e negativos do clube, que soma três vitórias, um empate e uma derrota no Estadual

- O Campinense é o líder do Grupo B do Paraibano e, de positivo, possui uma equipe organizada e efetiva no ataque. Está nivelada, tem bons nomes, como Xabala (camisa 10 e habilidoso), mas nenhum que eu possa destacar como o diferencial - disse o jornalista, completando:

- A lentidão na zaga é um ponto negativo. Mas a dupla Jean e Richardson, que foi titular nos dois últimos jogos, tem ido bem e deve ser mantida. Jean sentiu um incômodo no clássico, porém é bem provável que atue na quarta.

HOMEM-GOL É DESFALQUE

Se Jean deve atuar contra o Botafogo, por outro lado, o técnico Diá não poderá contar com Chaveirinho, contratado no início do ano para ser a referência no ataque e que marcou dois gols em dois jogos pelo clube.

O arisco ponta de 27 anos sofreu uma nova lesão (coxa esquerda), na última semana, e vai desfalcar a Raposa por aproximadamente um mês. Assim, o ataque deve contar Warlei - autor do gol contra o Treze - e Lopeu.

TEM CRIA DO BOTAFOGO

O botafoguense pode não estar familiarizado com os jogadores citados acimas, mas com um do elenco do Campinense certamente está: Dedé. O volante de 24 anos foi criado em General Severiano e já foi tido como uma grande promessa.

Atualmente, Dedé não é titular do Campinense. Marcou um gol em quatro jogos pela Raposa, onde está desde o início deste ano. Pelos profissionais do Botafogo, atuou o mesmo número de partidas.

PROVÁVEL TIME CONTRA O BOTAFOGO

Com um provável 4-4-2, o técnico Francisco Diá deve pôr a campo a seguinte escalação: Wagner Coradin; Neilson, Jean, Richardson e João Victor; Cléber, Romeu, Gustavo e Xabala; Warle e Lopeu.

Mais Esporte