Topo

Palmeiras

Presidente do TJD-SP: "Vou mandar lenço para o Palmeiras parar de chorar"

2019-03-25T15:42:04

25/03/2019 15h42

No sábado, após ver a arbitragem validar o gol do Novorizontino no empate por 1 a 1, pela ida das quartas de final do Campeonato Paulista, o Palmeiras chamou o torneio de "Paulistinha". Nesta segunda-feira, a polêmica se estendeu com Antonio Assunção de Olim, presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP), que indicou enviar um lenço ao time alviverde.

"O Campeonato Paulista é o mais importante do Brasil. Chamar de Paulistinha... Ele quer esculachar?! Isso é uma vergonha para o Palmeiras. O Palmeiras é um belo time, tem um time de primeiro mundo, não precisa fazer isso. Vamos ganhar na bola, ganhar no jogo e parar de chorar. O Palmeiras precisa parar de chorar. Vou mandar um lenço para eles, porque eu não aguento mais. Vamos parar de chorar, pô", disse ao Fox Sports.

"É complicado. Sou palmeirense, mas é difícil lidar com o Palmeiras. Mas sou a favor de colocar panos quentes. Vamos devagar, deixá-los se acalmar, porque tudo eles discutem, arrumam pelo em ovo, representam... Os jogadores que precisam aparecer, jogando bola. As diretorias precisam parar de querer aparecer. Aqui, ninguém está a fim de brigar com o Palmeiras nem nada".

Olim disse que está à disposição para ajudar na reaproximação do Palmeiras com todas as instituições da Federação Paulista de Futebol (FPF) - o clube não tem ido a nenhum evento da entidade desde a final do Estadual do ano passado, quando apontou interferência externa ilegal na vitória do Corinthians, no Allianz Parque, que deu o título ao arquirrival.

O presidente do TJD, inclusive, avisou que absolverá o técnico Luiz Felipe Scolari da advertência que recebeu por questionar a arbitragem do último Dérbi, em 2 de fevereiro, no Allianz Parque. E atacou diretamente o mandatário do time alviverde, Maurício Galiotte, por sua postura.

"O Palmeiras é um grande clube. Pensa como time pequeno esse cara (Galiotte). Ele precisa pensar no Palmeiras, não em timinho. porque tem um p... time na mão, que não dá pra ninguém, hein? Mas toda hora é a mesma história. Se não gostarem (do que falei), problema deles. Não estou aqui para agradar ninguém. Vamos tocar a vida e tentar ganhar o jogo", declarou.

"Está comprovado que a bola não pegou na mão, e eles estão aí brigando... Não tem como o VAR não dar certo. Mas, quando é vindo do Palmeiras, é complicado. Tudo eles arrumam complicação. Não adianta brigar com a Federação. Vamos nos juntar, nos unir", prosseguiu.