Topo

Santos

Empresário parabeniza Santos, mas põe parceria sobre a Vila em dúvida

Reprodução/LinkedIn
Roberto Diomedi, do Bolton Holding Group, e José Carlos Peres, presidente do Santos, em março Imagem: Reprodução/LinkedIn

2019-04-14T15:10:17

14/04/2019 15h10

No mês passado, durante viagem a países asiáticos, o presidente do Santos, José Carlos Peres, assinou uma carta de intenção com o grupo Bolton Holding, que prevê uma parceria para a modernização da Vila Belmiro.

No entanto, desde que o possível acordo chegou ao noticiário, muitas dúvidas foram colocadas em torno do negócio. Insatisfeito com os rumores, o dono da empresa, Roberto Diomedi, aproveitou o domingo para parabenizar o clube pelos 107 anos, mas colocou em dúvida o futuro da parceria.

O empresário criticou o modo com que a imprensa tem tratado a negociação, que prevê, ainda neste mês, um encontro entre as partes para dar mais um passo para sacramentar as tratativas. Segundo sua publicação deste domingo no Instagram, Diomedi parece que irá repensar o acordo.

Veja a íntegra da publicação do empresário:

"A raça humana é realmente incrível, quanto mais você tenta fazer coisas, mais há alguém que procura encontrar algo obscuro. Por que tem que haver necessariamente algo errado, algo negativo? Mesmo se você colocar todo o esforço possível, sem pedir nada a ninguém? Quando assinamos o primeiro acordo com o presidente Perez ficamos todos comovidos e convencidos de que havíamos começado algo grande, que ia além do simples negócio, porque também nos sentíamos como parte da família.
Agora percebemos que, como em todas as famílias, há alguém tentando prejudicar o bom que os outros fazem. Provavelmente somos um incômodo para alguém, provavelmente alguns jornalistas preferem outras pessoas, outros investidores em nosso lugar, um grupo árabe liderado por um italiano talvez não é bastante para eles.
Simplesmente fazemos o nosso trabalho com muito empenho e paixão, sempre com o maior profissionalismo, essas são as qualidades que todos nos reconhecem, a mesma paixão que encontramos nos santistas. Agora a questão é simples e merece uma resposta simples e sincera: Os santistas querem essa parceria ou não? Eles querem que, finalmente, alguém se interesse em realizar o sonho da nova arena? Se isso for verdade, então por que os jornalistas, que deveriam ser profissionais, que deveriam fazer o seu trabalho honestamente, não querem nos dar pelo menos a oportunidade de apresentar as nossas ideias? Por que eles nos julgam sem nos conhecer?
Se esta é a maneira de nos receber, talvez seja melhor pensar sobre isso antes de fazer esse casamento. Contudo eu teria esperado uma recepção diferente. O Santos é a história do futebol mundial, uma história que existia antes de nós e que vai continuar com ou sem nos para dezenas e centenas de anos mais, assim como sempre existirão em todo mundo santistas apaixonados. Então, independentemente de tudo, eu parabenizo a todos e desejo o melhor para esta celebração, com a esperança de fazer parte da família, se não for como investidor, pelo menos como um simples fã apaixonado."