Topo

Futebol


Sete motivos para crer no êxito de Eduardo Barroca no Botafogo

2019-04-17T06:55:00

17/04/2019 06h55

Eduardo Barroca encontrará um Botafogo que precisa de ajustes. Dos resultados ruins ao desempenho abaixo do esperado dentro de campo, o Alvinegro ainda não mostrou a que veio para a atual temporada. Contratado em abril, o treinador terá que melhorar os resultados do elenco para o começo do Campeonato Brasileiro. O Glorioso estreia na competição contra o São Paulo, no dia 27 deste mês.

Barroca terá a missão de recolocar o Botafogo nos trilhos no primeiro trabalho na equipe profissional do clube. Há alguns anos, o treinador comandou o time sub-20, que foi campeão brasileiro da categoria - em 2016. O LANCE! destaca alguns pontos que podem favoráveis ao retorno do técnico.

CONHECE O AMBIENTE

Essa será a terceira passagem de Eduardo Barroca no Botafogo. Em 2014, esteve como um dos auxiliares-técnicos fixos do clube, mas saiu um tempo depois para ir ao Fluminense e, posteriormente, trabalhar com Doriva, treinador do Vasco. Dois anos depois, retornou o Glorioso para ser o treinador da equipe sub-20 e revolucionou as categorias de base do clube, sendo campeão carioca e brasileiro.

Agora, Eduardo Barroca retorna após ter deixado o clube em agosto de 2018, para assumir o Corinthians. A experiência em uma categoria profissional chamou a atenção do treinador, que, por conta da proximidade de tempo, tem noção do ambiente e da realidade do Botafogo.

NOÇÃO DOS JOGADORES

Muitos dos atletas que foram campeões do Brasileirão sub-20 estão, agora, na equipe principal. Coincidência ou não, Eduardo Barroca assumirá o Botafogo com alguns jogadores que ele já conhece por conta das categorias de base. Em um clube com dificuldades financeiras, o trabalho com as categorias inferiores é essencial, e o treinador conhece de perto as 'crias' de General Severiano.

Gustavo Bochecha, Marcinho, Marcelo Benevenuto, Rickson, Kanu, Helerson, Fernando, Igor Cássio e Wenderson são os jogadores que estão atualmente no profissional e que tiveram passagem com Eduardo Barroca durante a base, seja em 2016 ou 2017.

CHANCE DE OURO

Após a passagem vitoriosa pela base, Eduardo Barroca esperava uma chance para treinar a equipe principal, mas a mesma foi dada para Felipe Conceição. O técnico jamais escondeu o desejo de comandar o time de cima, e, agora, a chance chegou. Na primeira oportunidade em um clube da primeira prateleira do país, o treinador vai poder colocar os conhecimentos obtidos como auxilar e nas categorias de base em prática.

ESTILO DE JOGO OFENSIVO

O Botafogo sofre com problemas de criação na temporada. Com Zé Ricardo, o meio-campo foi o setor que mais sofreu com mudanças, justamente pelo técnico não achar a formação ideal. Esse contexto resultava em uma equipe sem grandes aspirações no ataque, com escassez de jogadas trabalhadas e dependente da bola parada ou de um contra-ataque mortal.

Com Barroca, a promessa é que esse fator se altere. O treinador é, declaradamente, um entusiasta do jogo pautado por meio do toque de bola e da valorização do espaço. Em um primeiro momento, a tendência é que o meio-campo dê um fim à fase inoperante e passe a ser um dos setores de destaque.

RESULTADOS A CURTO PRAZO

É preciso ter paciência e deixar o trabalho se desenvolver aos poucos durante os primeiros meses, mas é impossível não fugir que o Botafogo precisa mostrar uma resposta rápida. Antes da parada da Copa América, o Alvinegro jogará seis dos nove jogos em casa e, por isso, a evolução do desempenho pode ser essencial para uma trajetória sem dores de cabeça.

- Meu estilo vai ser conseguir resultados a curto prazo. Sei que o Botafogo precisa de resultados imediatos. Vou pautar meu trabalho nesse primeiro momento em três partes em ordem de importância: conseguir resultados a curto prazo, que é o que o clube mais precisa; segundo: jogar um futebol que a torcida gosta e pela experiência no clube sei como é, e por último poder junto com isso desenvolver os jovens jogadores do clube para que a gente consiga aproveitá-los da melhor forma possível - afirmou Barroca, na entrevista de apresentação.

INTEGRAÇÃO PARA NOVOS ATLETAS

Antes de assumir o Botafogo, Barroca treinou a equipe Sub-20 do Corinthians. Como o treinador ainda estava diretamente envolvido com futebol de base, esse conhecimento pode ser útil até para a chegada de novos jogadores das equipes inferiores do Alvinegro. Caio Alexandre, capitão do atual time sub-20, inclusive, foi um pedido do comandante para o Timão e pode ganhar chances no elenco principal.

JUSTIFICAR A CONTRATAÇÃO E ALIVIAR O AMBIENTE

A chegada de Eduardo Barroca não foi aprovada de forma unânime. Os bastidores do Botafogo não passam por um momento positivo, seja pelas desavenças internas entre dirigentes ou pelos salários atrasados. O treinador chega em um momento conturbado, mas precisa passar por cima disso e dominar o ambiente, oferecendo conforto aos jogadores.

Mais Futebol