Topo

Futebol


Três nomes são apresentados no Brasil de Pelotas

2019-04-18T17:07:20

18/04/2019 17h07

Enquanto a dupla GreNal estava concentrada unicamente em disputar a decisão estadual, em Pelotas o Brasil usava a semana tanto para treinar a equipe pensando na Série B do Brasileirão como também para apresentar reforços.

Dessa vez, as caras novas que chegaram ao elenco do Xavante foram peças do meio pra frente: Os meias Marcinho e Murilo Rangel além do atacante Juba.

Tanto no caso do atleta de 27 anos de idade que começou a temporada jogando no Central como por parte do avante de 34 anos proveniente do Veranópolis eles já tiveram a oportunidade de atuar em um jogo-treino do último fim de semana contra o São José.

Juba, aliás, já teve a chance até mesmo de conversar de maneira mais detalhada com o técnico Rogério Zimmermann sobre a possibilidade de exercer diversas funções no ataque:

- Tiver uma conversa com o Rogério e ele me perguntou onde ele jogaria. Sem problemas, joguei pelos lados e por dentro também. Não fiz o 9, centroavante que fica parado. Venho para ajudar.

Murilo Rangel comentou sobre a possibilidade de reencontrar o treinador com quem trabalhou em 2018 no Joinville, algo que facilita com que o comandante do Brasil já saiba de suas melhores características e pontos destacados:

- Trabalhei com o Rogério nessa função no ano passado, de armador. Mas posso fazer essa função de 10, também um passo atrás, mais armador vindo de trás. Rogério sabe das minhas características. Tenho como características a bola parada, uma boa visão de jogo, o último passe e o chute de média e longa distância.

Na apresentação de Marcinho, o atleta que vem do Londrina na transação em que Hélder foi para o clube paranaense também falou em versatilidade de posições não tendo necessariamente uma preferência de atuar pelo lado de campo ou na função mais centralizada.

- Eu tenho duas opções, jogo como meio-campo centralizado e tenho facilidade de jogar pelas beiradas. No Oeste, vinha fazendo esse papel pela beirada, tanto eu como o Mazinho, a gente trocava muito de posição. Conversei com o Rogério, me sinto bem jogando pela beirada e estou disposto a fazer o que eu puder para ajudar o Brasil - garantiu o reforço do Rubro-Negro pelotense.

Mais Futebol