Topo

Futebol


Roger Machado exalta atuação e comenta recuperação de nomes importantes do plantel

2019-04-19T10:30:39

19/04/2019 10h30

A melhor atuação desde que assumiu o comando técnico do Bahia. Foi assim que definiu o técnico Roger Machado sobre o que viu em campo no grande triunfo por 4 a 0 frente ao Londrina na primeira partida da quarta fase da Copa do Brasil em Salvador.

Além disso, Roger pontuou a importância que tem um resultado e uma atuação desse nível já pensando na empolgação que isso pode trazer pensando na decisão do Campeonato Baiano também na Arena Fonte Nova diante do Bahia de Feira no próximo domingo (21):

- Foi o melhor pelo placar, pela intensidade, porque construímos a vitória logo no começo do jogo, o que dá uma tranquilidade. O momento que vamos chegar (para decidir o Baianão) é um momento de bastante otimismo, a primeira partida foi muito dura, é uma final de campeonato. A partir de agora a gente começa a descansar pra recuperar a energia pra, no final de semana, enfrentar um adversário que valorizou muito o empate que conquistamos. Não tenho dúvida que, no final de semana, vai ser uma parada dura também.

Dando maiores detalhes sobre como a equipe se comportou mediante ao fato do Londrina ter ficado com um jogador a menos depois da expulsão de Paulo Moccellin com o Tricolor já tendo 2 a 0 no placar, Roger não vi necessariamente o time "tirando o pé", mas sim usando a inteligência para administrar de melhor maneira o estilo de jogo que se apresentava:

- Não houve diminuição do ritmo, mas fizemos um jogo mais inteligente. O adversário fechou o corredor central e nos deixou espaços nas laterais, mas quando tentamos ir pelo meio, estivemos perto de sofrer transições perigosas, chegamos a sofrer dois contra-ataques. Então fomos para onde havia espaço e assim criamos novas chances.

Recentemente criticados pelo torcedor em meio a partidas onde não conseguiram render o habitual, o lateral-direito Nino Paraíba e o volante Ramires foram nomes em especial bastante presentes na coletiva. Nomes esses que o treinador do Esquadrão elogiou bastante, especialmente o daquele onde Roger, nos tempos de atleta, conhecia bem a posição.

- O carinho que os atletas tem pelo Nino é muito grande e sabe porque? Eles percebem a doação e a entrega que o Nino tem em qualquer jogo e, por vezes, dói quando veem o torcedor vaiar qualquer um de nós dentro de campo. Porque o torcedor adversário me vaiar é porque ele me respeita ou, no mínimo, está temeroso dentro de campo com o que ele está vendo. Agora, a minha torcida me vaiar é muito duro. Tanto é que hoje, ao final, eu frisei dizendo: "Hoje a gente teve 14 Ninos em campo" - pontuou o técnico.

- O Ramires hoje fez uma bela partida. Aos olhos do treinador, a gente observa outras capacidades dele além do gesto técnico. Ele foi obediente taticamente, ajudou muito o Nino na marcação e se movimentou muito sem a bola, proporcionando espaço para os demais companheiros. Acho que ele, assim como o Rogério, o Nino, vem recuperando o prestígio junto ao torcedor, que é o nosso combustível, dando energia ao time quando mais precisamos - finalizou Roger Machado.

Mais Futebol