Topo

Palmeiras

Banco só uma vez e lesão: Guerra completa 140 dias sem jogar pelo palmeiras

2019-04-21T12:49:19

21/04/2019 12h49

No último dos seus três anos de contrato com o Palmeiras, Alejandro Guerra vive seu momento de espaço mais reduzido no clube. Neste domingo, o venezuelano completa exatos 140 dias sem jogar - não atua desde o triunfo por 3 a 2 sobre o Vitória, em 2 de dezembro, na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado. E foi difícil até receber chance de ficar no banco de reservas.

Como tem sido comum nesta passagem pelo clube, o camisa 18 começou 2019 atrás dos colegas por questões físicas. Por isso, iniciou a pré-temporada com trabalho para fortalecer o corpo e diminuir o número de contusões, ficando de fora da lista de inscritos no Campeonato Paulista.

Sobrou para o jogador de 33 anos a Libertadores, na qual está entre os 30 escolhidos pelo técnico Luiz Felipe Scolari. E foi na competição continental que teve sua única aparição entre os relacionados: ficou no banco de reservas, sem ser aproveitado na vitória por 3 a 0 sobre o Junior Barranquila, na estreia do time em 6 de março. Naquela viagem à Colômbia, Felipão levou todos os inscritos que não tinham problemas físicos.

Depois disso, o treinador não relacionou Guerra nem mesmo para ficar no banco em partidas no Allianz Parque. Nos últimos dias, o venezuelano sofreu uma lesão muscular. Porém, apareceu em imagens divulgadas do treino desse sábado, fechado à imprensa. Isto aumenta a sua chance de jogar no Brasileiro, quando Scolari deve intensificar a alternância nas escalações.

O camisa 18 terminou o ano passado com espaço reduzido e, com as contratações de quatro peças para posições que ele pode ocupar (o meia Zé Rafael, o meia-atacante Ricardo Goulart e os atacantes Carlos Eduardo e Felipe Pires, que jogam pelos lados), além da volta de Raphael Veiga do Athletico, as chances diminuíram. Ainda assim, a diretoria não avançou em nenhuma negociação com interessados em Guerra no começo da temporada.

Assim, ao menos, a última imagem que o venezuelano deixou foi positiva. Entrou durante o segundo tempo do jogo contra o Vitória, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, quando o Palmeiras receberia a taça no Allianz Parque, e foi o responsável pelo passe para Bruno Henrique desempatar a partida já nos minutos finais, sentenciando o 3 a 2.