Topo

Carioca - 2019


Retrospecto ou viradas épicas: Qual será a história da final do Carioca?

Alexandre Vidal / Site oficial do Flamengo
Arrascaeta, do Flamengo, e Lucas Mineiro, do Vasco, disputam a bola no 1º jogo da final do Carioca Imagem: Alexandre Vidal / Site oficial do Flamengo

2019-04-21T12:39:38

21/04/2019 12h39

Era uma vez um time em busca do 35º título estadual de um lado e outro, igualmente tradicional, caçando o 25º. De um lado, uma equipe em momento milionário, recheada de estrelas, se dividindo entre a disputa regional e uma internacional. Do outro lado, jovens mesclados com veteranos e muita pressão sobre o treinador. Assim chegam Flamengo e Vasco para o capítulo final do Campeonato Carioca, neste domingo, às 16h, no Maracanã.

O favoritismo do Rubro-Negro se impôs no primeiro duelo da decisão, com o 2 a 0 visto no Estádio Nilton Santos. A vantagem da equipe de Abel Braga, portanto, obriga o Cruz-Maltino a feitos históricos para sair do Maracanã, neste domingo, campeão.

O Vasco não vence o Flamengo há sete partidas. A última vez que a vitória foi por dois gols de diferença foi em 2016 - o feito, desta vez, levará a decisão para os pênaltis. Triunfo por três ou mais gols leva a taça para São Januário. Para tornar o cenário dos comandados de Alberto Valentim ainda mais desafiador, o time rubro-negro não perdeu por dois gols de diferença este ano. E não perde no Maracanã, por dois gols de diferença, desde as oitavas de final da Copa Libertadores da América de 2018, no dia oito de agosto. Mas existe impossível para o "Time da Virada?

"Quando você joga uma decisão contra time de muita qualidade técnica e individual, tem que fazer partida quase que perfeita. Força na marcação, qualidade com a bola e não fizemos (no primeiro jogo). Para a próxima partida, temos que lembrar que nós podemos jogar muito mais. Isso é que vai nos dar força para buscar o 1 a 0 e depois o outro gol", avisou Valentim.

No lado que sai na frente na disputa derradeira, o respeito impera, revela Gabigol. Mas consciente de que existe vantagem sobre o rival em finais e dois gols de vantagem neste domingo.

"É outro jogo, temos que entrar focados. Eles têm uma grande equipe, podem fazer grande jogo. Temos que tentar apertá-los, manter nosso ritmo de jogo, pressionar, tentar fazer gols. Se for pensar na vantagem, tem que ser nos últimos minutos", explicou o atacante.

Favoritismo ou história de viradas: qual mística vai prevalecer? As últimas linhas do Campeonato Carioca começam a ser escritas às 16 horas.