Topo

Futebol


Danilo Avelar faz autoanálise: melhor lateral do Paulistão e estilo europeu

22/04/2019 17h53

Um dos destaques do título paulista conquistado pelo Corinthians sobre o São Paulo no último domingo, Danilo Avelar se considera o melhor lateral-esquerdo do campeonato. Ele está na seleção feita pelo LANCE! e também na da Federação Paulista de Futebol.

- Na minha opinião, sim (foi o melhor lateral do campeonato). Tive uma regularidade muito boa, procurei errar menos, fui coroado por gols. Na minha análise, fui, sim - afirmou Avelar, que marcou quatro gols no Paulistão, incluindo o que abriu o placar na final diante do São Paulo.

Avelar também falou sobre seu estilo de jogo. Ele passou oito temporadas na Europa antes de ser contratado pelo Corinthians no meio do ano passado. Por conta disso, o lateral acredita que talvez mereça uma chance na Seleção Brasileira.

- Tenho a humildade de falar que meu estilo é europeu. Aprendi a jogar lá. Minha característica é de europeu. A cultura do brasileiro é driblador, faz aquele espetáculo. E eu aprendi a respeitar a linha defensiva para depois atacar. Noventa e cinco por cento dos jogadores (da Seleção) atuam na Europa, então talvez eu me enquadre. Compartilho com a ideia de que ele pega jogadores que estão na Europa. Se tenho que ir ou não, não cabe a mim dizer. Mas se for analisar o campeonato, se for por merecimento e números, talvez, sim (mereça uma chance na Seleção) - disse.

Criticado no ano passado, Avelar deu a volta por cima e será comprado pelo Corinthians do Torino (ITA). Ele está emprestado apenas até o meio do ano, o valor fixado é de 1,5 milhão de euros (R$ 6,5 milhões), e o Timão tenta negociar com o clube italiano para pagar adiantado um valor menor.

Mesmo com o investimento, o Corinthians "economizará" por não ter comprado Guilherme Arana, lateral-esquerdo do Sevilla (ESP). O Timão negociou com o clube italiano e ofereceu 8 milhões de euros (R$ 35,5 milhões).

- Se for analisar números, acredito que sim (economizou), até por ter feito gols. Tenho números bons. Economicamente ajuda, mas se tratam de suas personalidades diferentes, estilos diferentes, o Arana fez por merecer estar lá. Não sei se na ponta da caneta tem como comparar, mas acredito que o Corinthians, sim, economizou - apontou Avelar.

VEJA OUTRAS RESPOSTAS DO LATERAL:

O que acha da brincadeira do #NuncaCritiquei do torcedor sobre você?

Quem diz é porque já criticou (risos). Levo numa boa, é natural. O torcedor, a cultura do brasileiro tem isso, de chegar no estádio e desabafar, de opinar achando que sabe tudo de futebol é normal, já fui assim. Mas é engraçado, porque o pessoal que fala que nunca criticou, já criticou.

Como analisa esse primeiro título após voltar ao Brasil?

Foi um objetivo traçado, vir pro Corinthians e ganhar títulos. Foi por isso que deixei a Europa. Poderia ficar tranquilamente. Arrisquei, sabendo da grandeza, porque queria isso na minha vida, essa aventura, essa adrenalina, buscar coisas grandes, porque na Europa passei por clubes medianos. No Corinthians, é título todo ano. Foi especial, até por conta do que convivi ano passado. Consegui demonstrar a todos o meu valor.

O que mudou para sua reviravolta pelo Corinthians?

No meu futebol, sinceramente, não mudou absolutamente nada. O que mudou foi a total concentração da equipe, o posicionamento, os mínimos detalhes. Assim, o individual sai mais. Consigo estar mais confiante se aqueles jogadores que estão ao meu lado me dão confiança também, se estão na mesma sintonia. Um depende do outro. Quando os 11 estão num nível alto de concentração, o individual aparece.

Mais Futebol