Topo

Palmeiras

Quatro meses após cirurgia, Willian já bate na bola e cita paciência

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Willian em treino do Palmeiras na Academia de Futebol Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

2019-04-24T16:54:18

24/04/2019 16h54

Nesta semana, a cirurgia no joelho direito de Willian completou quatro meses. O atacante do Palmeiras já tem realizado exercícios no gramado, inclusive com bola, mas terá condições de voltar a ficar à disposição do técnico Luiz Felipe Scolari somente no segundo semestre. E fala sobre sua elogiada evolução.

"Claro que a ansiedade em jogar é grande, mas é preciso ter paciência. Já tenho alternado trabalhos internos com atividades em campo e isso me deixa bastante motivado", apontou o jogador, artilheiro do Verdão na campanha do título do Campeonato Brasileiro do ano passado, com dez gols.

"A recuperação segue sendo muito boa. Estou me sentindo cada dia melhor. Tenho me dedicado demais e conto com todo o suporte do departamento médico do Palmeiras. Juntos, estamos fazendo um excelente trabalho e tenho certeza de que voltarei ainda mais forte e preparado", apostou.

Nas últimas semanas, Willian voltou a aparecer no gramado da Academia de Futebol. Acompanhado de Jomar Ottoni, coordenador de fisioterapia do clube, dá piques, alterna velocidade e movimentações e até bate na bola com os dois pés. Tudo em exercícios particulares.

O trabalho faz parte ainda do processo de recuperação do atacante. Ele rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito em 25 de novembro, quando deu o passe para Deyverson fazer o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, que garantiu o título brasileiro ao Palmeiras. Foi operado em dezembro e nem foi inscrito no Campeonato Paulista ou na Libertadores, já que, na melhor das hipóteses, só volta a atuar depois da Copa América.

No Palmeiras desde o começo de 2017, Willian fez gol em todas as competições oficiais que disputou pelo clube e ostenta números chamativos. No total, tem 34 gols e 15 assistências em 121 partidas pelo clube. É o vice-artilheiro do atual elenco, terceiro maior goleador do Allianz Parque (15 gols no estádio) e o oitavo maior artilheiro do Verdão no século.