Topo

Futebol


Falhas individuais e fôlego: a derrota em Quito e o drama do Fla na Liberta

25/04/2019 00h00

O Flamengo saiu na frente, com Bruno Henrique, mas falhas individuais e uma atuação coletiva abaixo do nível esperado na segunda etapa no Estádio Casa Blanca, em Quito resultou na derrota por 2 a 1 para a LDU, aumentando o drama do Rubro-Negro no Grupo D da Copa Libertadores, apesar da liderança.

Agora, o time de Abel Braga precisará de um empate em Montevidéu, contra o Peñarol, na última rodada para ir às oitavas de final sem depender de outros resultados. O LANCE! separou os principais destaques do duelo desta quarta.

FALTOU GÁS?

Os 30 primeiros minutos de tranquilidade e o gol de Bruno Henrique deram ao torcedor do Flamengo a sensação de que o time conquistaria a vaga nas oitavas de final da Libertadores com uma rodada de antecedência. Contudo, após o gol de empate nos minutos finais da etapa inicial, a equipe se perdeu.

Com a exceção de Everton Ribeiro e Cuéllar, os demais jogadores oscilaram demais. A altitude parece ter castigado os atletas, que também não tiveram, tecnicamente, boas noites. Gabigol, Arrascaeta e Diego foram bem abaixo.

GOL E APARENTE DOMÍNIO...

Substituto de Abel Braga, suspenso, na beira do gramado, Leomir mandou a campo o mesmo time que venceu o Vasco na primeira partida da decisão do Campeonato Carioca. Até mesmo a inversão de papéis entre Bruno Henrique e Gabigol foi repetida. E deu certo. O primeiro, como um centroavante, apareceu livre na área para marcar o gol que abriu o placar no Casa Blanca, em Quito.

Assim, o Flamengo, mesmo sem brilho, manteve aparente domínio da partida.

... E DUPLO CASTIGO NO FIM!

Depois de passar boa parte do primeiro tempo sem sofrer sustos, o Flamengo foi pressionado pela LDU nos minutos finais. A equipe mandante chegou ao gol em vacilo de Pará, que não se atentou à linha de defesa e deu condição ao Anangonó, que invadiu a área e empatou no último lance do primeiro tempo.

A LDU teve o controle do jogo na etapa final e, sem as mudanças de Leomir surtirem efeito, não conseguiu segurar o empate. Chicaiza, meia que entrou bem, marcou um golaço aos 27. A defesa foi mal pelo alto, Diego Alves não afastou a bola da área e o camisa 10 se livrou da marcação para fazer 2 a 1.

CUÉLLAR, QUE FÔLEGO!

Se teve um jogador que não sentiu os efeitos da altitude de Quito, este jogador foi Gustavo Cuéllar. O colombiano manteve o ótimo nível de atuação durante os 90 minutos, foi o segundo atleta do Flamengo que mais ficou com a bola - atrás apenas de Everton Ribeiro - e acertou 40 dos 41 passes que fez no jogo.

Fundamental na marcação, Cuéllar ainda liderou outro quesito na partida: total de nove desarmes do camisa 8 do Rubro-Negro. Grande partida do volante.

A SITUAÇÃO NO GRUPO D

Com os resultados desta noite, o Flamengo permaneceu na liderança do Grupo D, com nove pontos, na frente do Peñarol por conta do saldo de gols (X a Y). A LDU foi a sete pontos e segue com chances de classificação para as oitavas de final, enquanto o San José, com quatro, tem apenas chances matemáticas de terminar no terceiro lugar da chave e obter uma vaga na Copa Sul-Americana.

Neste cenário, o Flamengo visitará o Peñarol em Montevidéu, no dia 8 de maio, dependendo de um empate no Uruguai para classificar-se. O rival, por sua vez, garante a vaga na próxima fase com uma vitória simples em casa.

Mais Futebol