Topo

Problemas físicos atingem São Paulo, que vê casos apenas como "pontuais"

Igor Gomes, Luan e Liziero durante treino do São Paulo  - Marcello Zambrana/AGIF
Igor Gomes, Luan e Liziero durante treino do São Paulo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

25/04/2019 11h28

O São Paulo foi atingido nos últimos dias por uma série de problemas físicos em jogadores importantes. Pablo e Liziero ficaram fora das finais do Paulistão, Hernanes só conseguiu jogar 45 minutos de cada jogo, Everton precisou pedir para sair e Luan sofreu uma lesão que vai tirá-lo das primeiras rodadas do Brasileirão.

Nas redes sociais, há torcedores contestando a preparação física são-paulina, mas o clube acredita que as situações sejam pontuais, frutos ou de lances de jogo ou de dificuldades individuais dos jogadores, embora Cuca admita que haja um problema a ser resolvido.

"Não é uma equipe homogênea fisicamente, mas não é mal trabalhada fisicamente. São vários fatores. Agora a gente tem que equilibrar", opinou o treinador.

Ao apontar para essa falta de homogeneidade, Cuca quer dizer que há jogadores no elenco em diferentes estágios físicos. Luan, que sofreu um estiramento na coxa esquerda durante a final do Paulistão, não fez a pré-temporada com o São Paulo por estar com a Seleção Brasileira sub-20 no Sul-Americano da categoria - Igor Gomes também estava.

Everton sofre com recorrentes problemas físicos, muitos deles causados por uma lesão sofrida em 2015, no Flamengo, que deixou uma fibrose incômoda em sua coxa esquerda. Ele teve um problema no local durante a primeira fase do Paulistão e voltou a ficar disponível nos mata-matas, mas não suportou 90 minutos de nenhum jogo - na final, sentiu câimbras nas duas pernas.

Hernanes chegou da China longe do auge físico e apresentou-se diretamente nos Estados Unidos, onde jogou 45 minutos de cada uma das duas partidas da Florida Cup. Na volta ao Brasil, passou por testes no CT da Barra Funda que indicaram uma defasagem que aumentava o risco de lesão. Ele ficou um tempo fora, em uma espécie de pré-temporada particular, mas acabou queimando algumas etapas para conseguir jogar as partidas contra o Talleres (ARG). Depois, acabou sofrendo uma lesão na coxa esquerda contra o Palmeiras, na primeira fase do Paulista, e retornou só nas finais contra o Corinthians - jogou só 45 minutos de cada jogo.

Liziero é outro atleta que tem apresentado uma fragilidade física que preocupa o clube. Além de ter sofrido uma lesão no tornozelo no início da temporada e um estiramento na coxa esquerda às vésperas do jogo de ida da decisão, ele apresenta dificuldades para concluir os 90 minutos desde que subiu ao profissional. O clube tenta há tempos encontrar uma carga de treinos para ele que evite novas lesões, ainda sem sucesso.

Já Pablo foi vítima de pancadas durante as partidas. Ele começou a sentir dores insistentes na região lombar após um lance no jogo de volta contra o Ituano, pelas quartas de final do Paulistão, e depois passou a sentir também a panturrilha direita, atingida por Marcos Rocha na semifinal contra o Palmeiras. Após exames, verificou-se a necessidade de cirurgia para retirada de um cisto na lombar do jogador, que ficará até dois meses fora.

"Os meninos que vieram da Seleção não tiveram parada nenhuma, vieram direto. "Pô, como é que o Luan machuca?". Machuca, veio direto. Não é mais jogo de menino, é jogo de adulto, o emocional é outro... Eles estão expostos a isso e conseguiram chegar à final, coisa que poucos acreditaram. Lógico que vão sentir, não só os meninos. O Everton está voltando e ainda não consegue manter o ritmo por 90 minutos, o próprio Hernanes", disse Cuca.

Sem Luan, Liziero, Pablo e também Gonzalo Carneiro, suspenso por doping, o São Paulo inicia sua caminhada no Brasileirão às 16h de sábado, contra o Botafogo, no Morumbi.