Topo

Futebol


Flu perde chances, vê Santa crescer, mas Rodolfo é herói na classificação

2019-04-26T00:35:00

26/04/2019 00h35

Foi no sufoco, mas o Fluminense se garantiu nas oitavas da Copa do Brasil. Após derrota por 2 a 0 para o Santa Cruz no tempo regulamentar - mesmo placar do triunfo tricolor no duelo realizado no Rio de Janeiro, o confronto foi decidido nas disputas de pênaltis. Na marca da cal, Rodolfo apareceu como o herói para a passagem à próxima fase da competição. O LANCE! analisa.

INÍCIO PREOCUPANTE

Os primeiros minutos de jogo foram marcados por intensidade do Santa Cruz, que pressionou o Fluminense no campo defensivo e, empurrado pela torcida, presente em massa no Arruda, assustou o Tricolor em diversas oportunidades. É necessário destacar que, mais uma vez nesta temporada, a equipe treinada por Fernando Diniz encontrou dificuldades para se livrar da marcação baseada na pressão alta na própria metade do campo.

ATÉ CRIOU, MAS A PONTARIA NÃO ESTEVE PRESENTE

O placar é, em certo ponto, enganoso. Apesar do Fluminense não ter feito uma grande atuação, os comandados de Fernando Diniz tiveram, pelo menos, três chances para balançar as redes. Todas, porém, foram marcadas pela falta de pontaria dos atletas, que chutaram para fora ou abusaram do preciosismo, com muitos toques perto da área, quando estiveram de frente para a meta do Santa Cruz, defendida por Anderson, que também teve mérito para sair de campo sem levar nenhum gol.

MOMENTO DE PANE

No primeiro tempo, a postura ofensiva do Santa Cruz talvez tenha assustado o Fluminense, mas os mandantes não assustaram, de fato, o goleiro Rodolfo. Na etapa complementar, este cenário mudou completamente em um intervalo de quatro minutos. Em uma pane do sistema defensivo da equipe carioca, o time pernambucano balançou a rede em duas oportunidades - um aos 17 minutos e outro com 20 -, se aproveitando de erros de posicionamento da defesa.

MUITA POSSE, POUCA OBJETIVIDADE

Para variar, o Fluminense dominou os números de posse de bola. O que não foi comum desta vez foi o uso da mesma. Apesar de assumir uma postura de ter o controle do jogo, o time de Fernando Diniz é objetivo e consegue criar chances a partir disso. No Arruda, porém, isto não se repetiu, já que o Tricolor não criou espaços a partir das movimentações e passes rápidos - as chances surgiram a partir de buracos deixados pelo Santa Cruz, nos momentos que os mandantes se lançavam ao ataque.

HERÓI NOS PENAIS

Torcida apoiando, reversão de um resultado improvável e elenco empolgado. Estes elementos colocavam, na teoria, o Santa Cruz em vantagem nas disputas de pênaltis, mas Rodolfo colocou todos estes fatores para baixo. Importante no tempo regulamentar, o camisa 39 defendeu duas cobranças para garantir a vitória do Fluminense, sendo um dos protagonistas pela classificação às oitavas da Copa da Brasil.

Mais Futebol