Topo

Futebol


Leonardo, sobre racismo na semifinal: 'Partida tinha que ser suspensa'

2019-04-26T13:00:00

26/04/2019 13h00

Os casos de racismo no futebol italiano já viraram rotina. Nesta quinta-feira, antes da semifinal entre Lazio e Milan, os torcedores do clube romano exibiram faixas de apoio ao ex-primeiro ministro italiano fascista Benito Mussolini (veja abaixo) e, durante o jogo, entoaram cânticos racistas contra Kessié e Bakayoko. Os Rossoneri emitiram um comunicado contra as atitudes dos torcedores e o diretor de futebol, Leonardo, pediu a suspensão da partida.

- A Lazio venceu em campo e mereceu estar na final. Acontece que a partida tinha que ser suspensa. O árbitro tinha que fazer isso. Nós fizemos e divulgamos um comunicado cobrando providências. As regras para intervir e combater o racismo no estádio existem. Basta colocá-las em prática. Na próxima vez teremos mais atitude. Melhor o coração ferido que um jogo suspenso? É a sensação que temos - disse o brasileiro ao jornal 'Gazzetta dello Sport'

O Milan também emitiu um comunicado oficial condenando as atitudes racistas da torcida da Lazio, que é conhecida na Itália por ter membros que, assumidamente, apoiam o fascismo e já foram punidos por anti-semitismo. O presidente do Milan, Paolo Scaroni, mostrou indignação no comunicado.

- Foi degradante participar de um evento esportivo tão importante em nosso estádio, enquanto ouvíamos um setor uivando e proferindo insultos racistas. Não podemos baixar a guarda: o futebol é respeito, deve se unir e não se dividir - finalizou

Mais Futebol