Topo

Futebol


Dudu nunca deu tantas assistências no 1º semestre como agora no Verdão

2019-05-20T08:00:00

20/05/2019 08h00

Há pouco mais de um mês, após a eliminação nas semifinais do Campeonato Paulista, nos pênaltis, para o São Paulo, em meio às críticas a Dudu, Luiz Felipe Scolari avisou que o atacante sempre cresce no segundo semestre, e os números dele no Palmeiras dão razão ao técnico. Mas nunca o camisa 7 acumulou tantas assistências na metade inicial da temporada quanto agora.

Com os três passes para gol que deu na goleada por 4 a 0 sobre o Santos, no sábado, Dudu atingiu nove assistências no ano. Nos primeiros semestre entre 2015 e 2018, chegou, no máximo, a sete participações dessa forma, em 2016 - deu seis assistências nos primeiros semestres de 2015, 2017 e 2018.

Na análise somente de assistências, o semestre atual já é o segundo melhor de Dudu com a camisa do Palmeiras. É superado apenas pelos 13 passes a gol que deu na segunda metade de 2018. Mas, caso não seja poupado nenhuma vez, terá mais seis partidas a fazer antes de todas as competições pararem durante a Copa América, que se encerra em julho.

E dar passes para gol é uma especialidade do atacante. No ano passado, Dudu já foi o maior garçom do Palmeiras na temporada (19) e também do Campeonato Brasileiro (14). Com cinco assistências em quatro partidas (foi poupado na segunda rodada, no empate por 1 a 1 diante do CSA, em Alagoas), já lidera o quesito na atual edição do torneio nacional.

Pelo Verdão, Dudu acumula 65 assistências em 252 partidas, além de ter balançado as redes 58 vezes, com uma média próxima de participação direta de um gol a cada duas partidas. Nesta temporada, marcou três vezes, o que, somando às nove assistências, aponta participação direta em 12 dos 44 gols da equipe, ou uma em cada quatro gols (27,27%, especificamente). Como tem 24 jogos no ano, o atacante participa, em média, de um gol a cada duas partidas.

Números que comprovam o status do astro. Mas, no sábado, ao sair do Pacaembu depois de dar o passe para os gols de Gustavo Gómez, Deyverson e Hyoran (somente Raphael Veiga balançou as redes sem uma assistência do camisa 7), Dudu tratou de tirar tantos holofotes de cima de si.

- Fui importante como todos foram. Como os outros que fizeram os gols e como aqueles que não entraram, mas ajudaram também, deram força. Ficamos felizes por ter um elenco muito forte, que vai brigar pelo título - declarou.

Mais Futebol