Topo

Futebol


Três semana após lesão, Palmeiras explica recuperação de Goulart

2019-05-21T12:37:45

21/05/2019 12h37

Três semanas depois da lesão no joelho direito, o Palmeiras detalhou como está a recuperação de Ricardo Goulart. Foi necessário retirar uma grande parte do menisco lateral da região, mas ele tem respondido bem aos estímulos durante os trabalhos que são realizados e a expectativa é de que não haja qualquer prejuízo à carreira do jogador de 27 anos de idade.

O camisa 11 se machucou nos primeiros minutos da estreia do time no Campeonato Brasileiro, na vitória por 4 a 0 sobre o Fortaleza, no Allianz Parque, em 28 de abril. Torceu o joelho direito e contundiu o menisco lateral. Cinco dias depois, passou por artroscopia no local e deve voltar a jogar em julho.

Nessa segunda-feira, a rádio Bandeirantes informou que foi retirado 80% do menisco lateral do joelho direito de Ricardo Goulart, e isso poderia comprometer o rendimento do jogador. A notícia fez com que fosse criado até um movimento na internet desejando força ao camisa 11. Mas o clube assegura que não há motivos para qualquer apreensão.

O Palmeiras confirma que retirou uma parte extensa do menisco lateral do meia-atacante, mas, independentemente do tamanho, os médicos do clube informam que o trabalho é sempre de preparo da região para suportar a carga no local, uma das principais funções do menisco, uma espécie de amortecedor do joelho.

O Núcleo de Saúde e Performance reitera que, qualquer que seja a cirurgia, a recuperação depende de disciplina e empenho do jogador. E Ricardo Goulart tem demonstrado isso, segundo os médicos, embora a política do clube seja a de não divulgar mais os prazos previstos para retorno aos campos. Não há relação com qualquer mudança de estilo ou de posição por conta da operação, segundo o Palmeiras.

O meia-atacante chegou ao Palmeiras inicialmente para se recuperar de uma cirurgia no joelho direito, realizada em outubro, mas a contusão no menisco lateral não tem a ver com o problema do ano passado, de acordo com os médicos do clube. O problema mais recente foi consequência de uma torção, como pode ocorrer com qualquer atleta. E ele já vinha com uma programação particular de jogos porque atuou nos últimos quatro anos em um calendário diferente, na China, e julgou-se necessária a adaptação.

Ricardo Goulart deve ficar à disposição depois da Copa América, e há uma expectativa otimista no clube de que ele entre em campo em julho. O camisa 11 foi emprestado pelo Guangzhou Evergrande, da China, até dezembro, e tem 12 partidas e quatro gols pelo Palmeiras.

Mais Futebol