Topo

Futebol


Em alta nos clássicos, Carille vai atrás de vitória no Majestoso

2019-05-26T08:20:00

26/05/2019 08h20

De 2017 para cá, o Corinthians tem registrado um alto aproveitamento nos clássicos regionais. Muito disto, por conta da efetivação do técnico Fábio Carille, que está em sua segunda passagem pelo clube. Neste domingo, às 19h, o Timão recebe o São Paulo em sua arena, pela 6ª rodada do Brasileirão, e se agarra no retrospecto positivo de seu treinador para manter o jejum diante do rival em Itaquera.

Até aqui, Carille já comandou o Alvinegro em 26 clássicos contra os rivais Palmeiras, Santos e São Paulo. Com ele no banco de reservas, o Corinthians soma 16 vitórias, seis empates e quatro derrotas, sendo apenas uma delas em sua arena. Mais do que isso, dois dos quatro títulos conquistados pelo técnico no Timão foram em decisões contra os rivais.

O último deles, inclusive, foi justamente contra o São Paulo, adversário desta tarde. Na final do Paulistão deste ano, há pouco mais de um mês, o Corinthians bateu o Tricolor, por 2 a 1, e faturou o título do estadual. Agora, a missão é repetir o desempenho daquela tarde para conquistar a segunda vitória seguida no Brasileirão.

Depois de ser muito criticado por conta das atuações abaixo do esperado, o Corinthians começa a dar mostras de que pode ter uma postura mais ofensiva. Nos dois últimos jogos, contra Athletico-PR, pelo Brasileirão e Deportivo Lara, pela Copa Sul-Americana, duas vitórias, ambas por 2 a 0, e a esperança de que a equipe pode voltar a agradar seus torcedores.

Para o Majestoso desta noite, o Corinthians terá força máxima. Com Manoel recuperado das dores no pé esquerdo após levar um pisão durante um treino no CT Joaquim Grava, Fábio Carille deve mandar a campo a seguinte equipe: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso e Jadson, Pedrinho, Vagner Love e Clayson.

Vale lembrar que, na Arena Corinthians, o Timão jamais foi derrotado pelo São Paulo. São onze jogos de Majestoso em Itaquera, com oito vitórias ao Alvinegro e três empates. O objetivo é ampliar o tabu sobre o Tricolor e manter os bons números de Fábio Carille nos clássicos.

Mais Futebol