Topo

São Paulo

São Paulo 'junta os cacos' na última semana antes da pausa nos jogos

DIEGO LIMA / AFP
Com o empate diante o Avaí, o São Paulo chegou a seis jogos sem vitória Imagem: DIEGO LIMA / AFP

2019-06-10T07:00:00

10/06/2019 07h00

Parece óbvio que o São Paulo chega nesta última semana antes da pausa para a Copa América insatisfeito com o desempenho e com os números atuais. A má fase dentro de campo, a irritação da torcida, os inúmeros desfalques, a eliminação na Copa do Brasil e a falha na busca pela meta de pontos para esta fase do Brasileirão são elementos que fazem o time partir "estilhaçado" para enfrentar o Atlético-MG, último compromisso antes do desejado respiro.

Com o empate em 0 a 0 diante do Avaí, no último sábado, a equipe não irá conseguir atingir a meta de pontos estabelecida por Cuca para as nove rodadas que antecedem a pausa. O técnico pretendia conquistar 18 pontos, mas terá no máximo 16, caso vença o Galo na próxima quinta-feira. No momento são 13 pontos, seis atrás do líder Palmeiras, que poderão ser nove, caso o STJD confirme a vitória do rival sobre o Botafogo.

Os resultados, definitivamente, não estão vindo. A igualdade em Santa Catarina foi o sexto jogo consecutivo da temporada sem vitória são-paulina. Para piorar, marcou apenas um gol neste período. Se compararmos os números do Tricolor em 2019 com os dos clubes da Série A, veremos que a equipe do Morumbi tem o pior aproveitamento geral, o pior aproveitamento como mandante, o pior ataque em média e em números absolutos, e o menor número de vitórias.

Em relação ao desempenho, isso também está bem longe de ser o ideal e de merecer resultados melhores. Sem inspiração, sem repertório e sem mostrar evolução, o São Paulo parece estagnado, com pouco (ou nada) a crescer diante das condições atuais. Nem mesmo a semana livre, somente com treinos, rendeu um passo à frente na qualidade da apresentação Tricolor.

Se os treinamentos não estão rendendo o que se esperava, é preciso ressaltar os vários desfalques que impedem Cuca de escalar o time com força máxima. Pablo, Rojas, Arboleda, Antony, Tchê Tchê, Everton e Liziero só poderão atuar depois da Copa América. Todos eles jogadores com os quais a comissão técnica conta para a montagem de um "esquema ideal", inclusive como peças de reposição para mudar o cenário de jogos com variações táticas.

Hernanes e Igor Vinícius, que estiveram fora da viagem para Florianópolis, voltam a ficar disponíveis para Cuca e certamente integrarão o time titular que enfrenta o Atlético-MG, nesta quinta-feira, às 20h, no Independência. Uma provável escalação deve ser: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Luan, Hudson e Hernanes; Vitor Bueno, Tóro e Pato.

A busca agora é por "juntar os cacos" e partir para a pausa para a Copa América com o mínimo de prejuízo possível, mesmo diante de tantos problemas. A expectativa é de que o mês de hiato possa servir para encontrar soluções para grande parte dessas questões que assolam o Tricolor.