Topo

Futebol


Presidente da Conmebol admite preocupação com pouco público na Copa América

2019-06-16T17:43:24

16/06/2019 17h43

Um fato tem chamado a atenção neste começo de Copa América: os espaços vazios nas arquibancadas dos estádios. Com ingressos caros, a procura por entradas para os jogos tem sido pequena. Até mesmo a estreia do Brasil, com apenas 46.342 pagantes no Morumbi, teve um público aquém do esperado. E o presidente da Conmebol Alejandro Domínguez admitiu, neste domingo, preocupação com o pouco público nos jogos:

- Preocupa, claro que preocupa. Porque se quer que as pessoas sempre vejam os melhores jogadores do mundo, para que vejam que os jogadores sul-americanos são os melhores do mundo. Aqui em um país onde se vive o futebol, se gostaria que as pessoas participassem. Tem jogos que tem muita gente, e outros que lamentavelmente não têm muito. (O balanço) Até agora é muito positivo, e creio que vai melhorando - disse o dirigente na inauguração de um espaço de convivência da Conmebol na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Na partida entre Venezuela e Peru, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, foram apenas 11.107 pagantes, enquanto 34.950 pagaram para ver a vitória da Colômbia sobre a Argentina, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Os ingressos para a Copa América custam entre R$ 120 e R$ 350 (valor da "inteira"). Nas partidas realizadas na Arena Corinthians e na Arena do Grêmio havia ingressos por R$ 60 para o setor sem cadeiras, mas estão esgotados.

Apesar da questão do pouco público nas partidas, Alejandro Domínguez elogiou a organização brasileira da Copa América.

- O Brasil está fazendo uma organização ótima, muito, muito boa. No nível do espetáculo que se deseja para a América do Sul. Altíssimo profissionalismo, dando a imagem de que a Conmebol quer as coisas bem feitas - disse Domínguez.

Mais Futebol