Topo

Futebol


Ex-presidente da Uefa, Michel Platini é preso por suspeita de corrupção

2019-06-18T09:54:05

18/06/2019 09h54

O ex-presidente da UEFA, Michel Platini, foi preso, nesta terça-feira, para depor sobre suspeita de corrupção. A investigação averígua possíveis irregularidades sobre a escolha do Qatar como sede da próxima Copa do Mundo (2022). A prisão foi efetuada em Paris e divulgada pela "MediaPart".

OUTROS DETIDOS

A ex-conselheira do ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy, Sophie Dion, também foi detida por suspeita de suborno. Claude Gueant, antigo secretário geral do governo, também foi chamado para depor e está em condição de "suspeito livre" pelo Escritório Central de Luta contra a Corrupção e Infrações Financeiras e Fiscais (OCLCIFF).

HISTÓRICO

Platini era um dos candidatos à presidência da FIFA, em 2015, após o escândalo de corrupção que culminou na saída de Joseph Blatter. O ex-jogador já estava suspenso do futebol pelo Comitê de Ética da FIFA. O ex-jogador de 63 anos já tinha declarado à Promotoria Financeira Nacional (PNF), em 2017, que tinha votado no Qatar, em 2010, para ser sede da Copa. As investigações sobre corrupção e conspiração criminal sobre a sede de 2022 começaram em 2016.

INVESTIGAÇÃO

De acordo com o jornal francês 'Le Monde', a PNF investiga um almoço organizado, em novembro de 2010, na sede do governo francês, Palácio do Eliseu, em que estavam presentes o ex-jogador, o então presidente Nicolas Sarkozy, o primeiro ministro do emirado, Sheikh Hamad, Bem Jassem e o Emir do Qatar, Tamim Ben Hamad Al Thani.

O QUE DIZ A FIFA

A Fifa, em nota oficial, reiterou o comprometimento com as autoridades de qualquer país quando o assunto é investigação relacionadas ao futebol e também ressaltou que não tem como dar mais detalhes para efetuar comentários ou analisar a prisão de Platini.

Mais Futebol