Topo

Futebol


Arrascaeta enaltece o grupo e diz que vitória passa pela 'mística celeste'

2019-06-25T09:05:00

25/06/2019 09h05

Titular pela seleção uruguaia pela primeira vez nesta Copa América, Arrascaeta teve a primeira chance de perigo contra o Chile, nesta segunda-feira, foi bem, porém não conseguiu ser protagonista na vitória por 1 a 0, pela última rodada do Grupo C do torneio. O palco foi familiar para o meia: o Maracanã.

Com a camisa 10, Arrascaeta viu o seu substituto, Jonathan Rodríguez, entrar e dar a assistência para o gol decisivo de Cavani. Na zona mista do Maracanã, enalteceu a força coletiva e optou por não esmiuçar a sua atuação individual.

- Estou muito feliz de deixar o Maracanã com a vitória e a primeira colocação (do grupo). Tentamos dar o nosso melhor e a recompensa veio ao fim do jogo. Foi um duelo muito físico para nós e para eles, tentamos limitar muito a atuação do Chile. Temos um elenco muito qualificado, tanto que o jogador que entrou fez a assistência para o Cavani. O importante de tudo é todos estarem preparados para ajudar - comentou, emendando a respeito da vitória celeste mesmo sem ser brilhante nos 90 minutos:

- Isso passa pela mística celeste, pela seleção que temos, sempre foi assim, e isso não mudará nunca. O grupo que temos é forte e, sempre que um sai, entra outro tão bom quanto. Isso é muito importante. Temos uma identidade.

Por fim, quando já deixava o local rumo ao hotel no qual a delegação uruguaia está hospedada, Arrascaeta disse, brevemente, que ainda não teve contato com Jorge Jesus, novo treinador do Flamengo e que iniciou os trabalhos no Ninho do Urubu na última quinta-feira.

Agora, o Uruguai de Arrascaeta enfrenta e Peru neste sábado, na Arena Fonte Nova, às 16h (de Brasília), pelas quartas de final da Copa América.

Mais Futebol