Topo

Futebol


Conmebol e COL destacam boa média de público na Copa América

2019-06-25T13:54:44

25/06/2019 13h54

Aos olhos da Conmebol e do Comitê Organizador Local (COL), o saldo da presença dos torcedores nos estádios é visto como positivo na primeira fase da Copa América. Em evento realizado nesta terça-feira para divulgar o balanço atual do torneio, a entidade e os organizadores apontaram uma evolução nas arquibancadas:

- A gente tem visto os times e as torcidas unidos nessa celebração. O interesse aumenta, podemos celebrar porque os balanços são positivos. À medida que o evento caminha, as coisas vão se encaixando. Vimos ontem (segunda-feira) no jogo entre Chile e Uruguai, torcidas juntas, misturadas, celebrando sem nenhum incidente. Tivemos uma renda fantástica na estreia também - disse Agberto Guimarães, diretor geral de comunicações do COL.

Gerente geral de competições da Conmebol. Thiago Jannuzzi complementou:

- Nós tivemos um aumento de 10% de publico em relação ao Chile (na edição de 2015). Acreditamos que o número de torcedores será ainda maior, devido às fases decisivas.

De acordo com os números divulgados, houve uma média de 29.379 torcedores por jogo (média de 25.345 pagantes). O público total foi de 528.829 pessoas nas 18 partidas (média de 454.230 pagantes).

Agberto Guimarães rebateu as críticas em relação aos estádios vazios:

- A gente pensa no torneio como todo. É natural que haja jogos com maior ou menor apelo. Mas é inegável que houve um aumento de público em relação ao Chile.

Questionado sobre o valor dos ingressos, Thiago Jannuzzi afirmou:

- É algo muito complexo. Tem de levar em conta que estamos produzindo um evento com magnitude. Com o serviço que é feito, as tensmissões de imprensa. Há um balanço de que se possa comprar algo em um preço justo e necessário.

Em seguida, Jannuzzi ainda destacou a diferença de valores de preço "democrática":

- Há valores para todas as faixas. Na Arena do Grêmio e na Arena Corinthians, há ingressos a R$ 80. Com a meia-entrada, que atinge uma boa parte da população brasileira, o ingresso fica em conta. A gente tem faixa de preço bem ampla.

O dirigente contou que torcedores de 124 países adquiriram ingressos. Os brasileiros, argentinos, chilenos, uruguaios e colombianos estão na lista dos que mais compraram bilhetes.

Thiago Jannuzzi ainda falou que os valores para organizar as partidas também são altos:

- A gente tem um custo elevado. Temos o custo para o público, o espaço para a mídia, ala de imprensa e tecnologia. A venda de ingressos é só uma das fontes de serviço que a gente tem.

Além disto, Jannuzzi divulgou que a partir das 18h, os ingressos com vendas não concretizadas voltarão a ficar disponíveis.

- São retornos residuais.

Mais Futebol