Topo

Futebol


Felipão vê Palmeiras atrapalhado por pausa e prioriza trabalho psicológico

20/07/2019 22h13

O Palmeiras teve uma noite para esquecer. Neste sábado, para dar uma resposta às críticas de parte da torcida após a eliminação na Copa do Brasil, a equipe entrou com os titulares diante Ceará, mas acabou derrotada por 2 a 0, no Castelão. De quebra, o Alviverde, ainda perdeu uma invencibilidade de 33 jogos pelo Campeonato Brasileiro, que vem desde o ano passado.

Desde o retorno após a parada dos campeonatos no Brasil para a disputa da Copa América, o Palmeiras venceu apenas um de quatro jogos, e neste sábado, chegou à terceira partida seguida sem vitória. Para Felipão, a pausa de quase um mês tem influenciado no rendimento da equipe.

- Não me lembro qual ano, parece que 2014, 2016, mas teve a parada e quem esteve na frente teve dificuldades, e é o nosso caso, só que nós temos que resolver isso em dois dias. Mas temos só dois dias para corrigir. Temos que ter calma, não mudar nossas características. Vamos fazer o possível para melhorar. Claro que fica uma expectativa de melhora para o próximo jogo, temos um mata-mata de novo. Tivemos que ter calma, porque, se não, vamos jogar fora tudo que fizemos até o momento - disse o técnico, que apresentando um tom calmo durante a coletiva pós-jogo no Castelão, pediu "cabeça no lugar" após a derrota para o Vozão:

- Vamos ter que trabalhar bem o aspecto psicológico. Em alguns jogos, estávamos mais nervosos do que o comum, até os mais experientes, vendo que não iam ganhar o jogo, querendo brigar com jogadores adversários. Se o adversário é superior, aceite, tem que ir lá e recuperar. Se não tiver a cabeça no lugar joga fora tudo que teve até agora. Melhorar isso é um dos objetivos nesses próximos dois dias.

DERROTAS SEGUIDAS

- Que eu me lembre, nos não tivemos nessa sequência de uma ano, duas derrotas seguidas. Vamos ter que analisar muitas coisas, detalhes que saíram do nosso controle. Estamos nervosos na hora de fazer o gol, proporcionando contra-ataques que não eram normais. Uma série de detalhes para corrigir para a partida na Argentina. O Ceará jogou muito bem, não podemos focar apenas nos nossos defeitos e não valorizar a atuação do Ceará.

ELOGIOS AO CEARÁ

- Nada me surpreendeu, o Ceará joga com extrema velocidade. Vimos três jogos deles, vimos a velocidade, a intensidade. Acho que vinha tudo normal, até o primeiro gol. Depois, as coisas transcorreram nada bem pra nos. Tivemos bolas que passaram na frente do gol e não marcamos. Antes da parada, estávamos fazendo esse tipo de gol. É tentar colocar nos trilhos. O Ceará jogou e vem jogando bem.

ÁRBITRO DE VÍDEO

- Se o VAR anula, eles estão fazendo ali, é porque eles veem e entendem que é para anular. Não vou discutir com eles, não vai mudar nada, é uma situação nova, e temos que nos adaptar. As vezes, na confirmação, não é o que você pensa. Nada a contestar sobre a arbitragem.

'ATÉ O PRIMEIRO GOL"

- As vitórias mostram deficiências. Nesses dois jogos, tivemos normalidade até o gol (do adversário). Melhoramos no segundo tempo, mas não o suficiente. Em Porto Alegre também. Algumas coisas vamos ter que corrigir, não sei se em dois dias, mas vamos ter que reforçar a parte psicológica.

Vem por aí

O Palmeiras precisa recompor-se rapidamente após a derrota em Fortaleza. O Verdão segue direto para a Argentina, onde enfrenta o Godoy Cruz, na partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Pelo Brasileirão, a equipe volta à campo no próximo sábado, para encarar o Vasco, em São Januário.

Mais Futebol