Topo

Futebol


Fla ataca carências, equilibra grupo e mira último reforço pedido por Jesus

23/07/2019 12h45

Um clube com capacidade de investimento, estrutura e elenco qualificado não é garantia de resultados esportivos, mas é nesta condição que a diretoria do Flamengo "entrega" o time da Gávea a Jorge Jesus para o segundo semestre de 2019. Desde a mudança no comando - com o português substituindo Abel Braga em junho -, o clube "atacou as carências", trouxe reforços e equilibrou o elenco à disposição do treinador. Agora, a pressão é pelos títulos de expressão.

Nos primeiros meses da gestão de Rodolfo Landim, o Flamengo contratou quatro jogadores: o zagueiro Rodrigo Caio, o meia Arrascaeta - maior investimento da história do clube - e os atacante Bruno Henrique e Gabigol.

Na janela de transferências de meio de ano, o clube alcançou o equilíbrio: acertou com Rafinha para resolver o problema da lateral-direita, deixando Rodinei e Pará entre os reservas; para o meio de campo, chegou o versátil Gerson, que faz mais de uma função e chega para ser "o segundo volante" de Jesus; e, por fim, o zagueiro alto e canhoto Pablo Marí, espanhol de 25 anos.

Para "fechar o setor defensivo", a diretoria da Gávea anunciou nesta segunda a chegada de Filipe Luís, titular da Seleção Brasileira e campeão da Copa América. Desta forma, Jorge Jesus conta com opções consistentes do "goleiro ao ponta esquerda" para rodar todo elenco, mantendo a equipe saudável e competitiva.

ATACANTE AINDA PODE CHEGAR

Os reforços para a linha defensiva dão equilíbrio ao elenco rubro-negro - o técnico Jorge Jesus, durante a intertemporada, havia destacado que havia posições com muitos nomes, outras com pouco -, o que não significa que o Flamengo está fora do mercado. A chegada de um novo atacante não está descartada pela diretoria, que busca atender o último pedido do português,

O Rubro-Negro fez uma investida por Pedro, do Fluminense, mas as tratativas não avançaram. O clube das Laranjeiras mostrou-se irredutível em negociar o camisa 9 com o rival abaixo da multa. A boa relação entre as diretorias - que compartilham a gestão do Estádio do Maracanã - foi levada em consideração, com o Flamengo desistindo de contratar o centroavante de de 22 anos.

Durante a estadia na Europa, Marcos Braz e Spindel buscaram nomes para a posição, mas o clube não conseguiu fechar a contratação de um centroavante.

Mais Futebol