ÁLBUM

Veja fotos
de diversas
competições




   20h01 - 22/03/2003

Corinthians vence o São Paulo outra vez e conquista o título paulista

MBPress
Em São Paulo

Em mais um jogo emocionante, o Corinthians conquistou seu 25º título paulista. Neste sábado à noite, o time alvinegro voltou a vencer o São Paulo, no Morumbi, por 3 a 2, garantindo a conquista do estadual, independente das confusões do regulamento organizado pela Federação Paulista de Futebol.

As duas equipes entraram em campo brigando na Justiça pela vantagem de jogar por dois empates. Como havia vencido o primeiro jogo por 3 a 2, os corintianos alegavam que poderiam perder por um gol de diferença para ficar com a taça.

Já os são-paulinos acreditavam que uma vitória por um gol sobre o rival deixaria o título no Morumbi. Mas não foi preciso. Com a nova vitória, o Corinthians não só ficou com a taça, como aumentou aumentou sua vantagem sobre o time tricolor nos últimos anos.

Em 2002, Corinthians e São Paulo se enfrentaram nas finais do Torneio Rio-São Paulo e nas semifinais da Copa do Brasil. O time alvinegro levou a melhor nos dois. Durante a semana que antecedeu a final, o volante Vampeta, do Corinthians, já havia provocado os são-paulinos.

O fato, somado à confusão do regulamento, acirrou os ânimos, deixando a decisão mais nervosa. Logo aos 3min, houve uma troca de empurrões no meio campo e Kléber, do Corinthians, e Reinaldo, do São Paulo, foram expulsos.

Gil e Doni
Ele provocou uma crise no São Paulo após a primeira partida da final. Após passar boa parte do jogo sumido, Gil aplicou um lindo drible em Júlio Baptista, que jogava improvisado na lateral-direita, e garantiu a vitória do Corinthians por 3 a 2.

O técnico Oswaldo de Oliveira foi muito criticado por deixar o especialista Gabriel fora da partida, já que Leonardo estava contundido. Neste segundo jogo, Gabriel entrou pela direita da marcação são-paulina, tentando parar Gil. Não adiantou.

Pressionado pelo São Paulo no começo do jogo, o Corinthians finalizou pela primeira vez aos 21min. E abriu o marcador. Tudo começou com Gil, que fintou Gabriel e lançou Liédson, na entrada da área. O atacante girou em cima da marcação de Júlio Santos e marcou.

Além de Gil, o Corinthians teve outro grande destaque. Sempre muito criticado pela torcida corintiana, o goleiro Doni apareceu em momentos decisivos da partida, salvando o Corinthians e evitando os gols do São Paulo.

Sem Kaká
Os problemas do São Paulo começaram antes mesmo da bola rolar. O técnico Oswaldo de Oliveira já não poderia contar com Maldonado e Gustavo Nery, suspensos, além de Leonardo, contundido. Além dos três, o São Paulo também ficou sem o meia Kaká.

O jogador não conseguiu recuperar-se de uma contratura na coxa direita, que já o atrapalhou na primeira partida e não ficou nem banco de reservas, como foi cogitado durante a semana. Kaká, inclusive, não irá se juntar à seleção brasileira para o amistoso contra Portugal, no sábado.

Corinthians amplia a vantagem
O São Paulo começou a partida elétrico e buscou o ataque logo no começo da partida. Aos 2min, Reinaldo, mais recuado e fazendo a função de Kaká, fez ótima jogada no meio e lançou Luís Fabiano. O atacante tentou passar por Anderson e pediu um pênalti, que não aconteceu.

Querendo acabar com a seqüência de vitórias do Corinthians, os jogadores são-paulinos entraram na partida mostrando muita determinação e raça, inclusive exagerando em certos lances. Com isso, logo no começo, as duas equipes ficaram com dez jogadores em campo.

Aos 3min, Fábio Simplício fez falta em Jorge Wagner. Quando o meia estava caído no gramado, Reinaldo chegou chutando a bola em cima do corintiano. Houve troca de empurrões no meio-campo e Sálvio Espíndola expulsou Reinaldo, do São Paulo, e Kléber, do Corinthians.

Enquanto o São Paulo manteve seu time, o Corinthians trocou Fumagalli, que entrou no time no lugar do suspenso Leandro, pelo lateral-esquerdo Roger. O time são-paulino, porém, continuou melhor em campo, buscando mais o gol.

Aos 11min, o tricolor quase abriu o placar. Ricardinho começou a jogada pela direita e deixou a bola com Júlio Baptista. O meia achou Itamar livre, pela esquerda. O atacante recebeu, invadiu a área e bateu cruzado. A bola passou perto do gol de Doni.

Bem no jogo e chamando a organização das jogadas do São Paulo, Ricardinho também tentou marcar em cobranças de falta. Na segunda oportunidade, aos 16min, o meia mandou perto do ângulo direito do goleiro corintiano.

Ricardinho esteve muito perto de marcar novamente aos 18min. Júlio Santos foi ao ataque e fez boa jogada pela esquerda. Dentro da área do Corinthians, o zagueiro recuou para Ricardinho, que limpou a jogada e bateu forte para o gol. Doni fez ótima defesa.

Novamente a famosa lei do "quem não faz toma" voltou a prevalecer no Morumbi. Aos 21min, o São Paulo chegou com três no ataque contra dois corintianos. Júlio Baptista falhou ao lançar Itamar, livre na esquerda.

A zaga do Corinthians cortou e veio o contra-ataque. Com a zaga do São Paulo se arrumando, a bola chegou até Gil, pela esquerda. O atacante deu um belo drible em cima de Gabriel e tocou para Liédson, na entrada da área. O atacante invadiu a área e marcou na saída de Rogério Ceni.

O gol apagou o time do São Paulo. Com o Corinthians mais calmo em campo, os são-paulinos praticamente perderam toda sua força ofensiva. O tricolor só voltou a ameaçar o gol de Doni aos 31min, em cobrança de falta de Rogério Ceni.

Aberto em campo, o São Paulo passou a ficar muito exposto aos contra-ataques corintianos. Aos 42min, Liédson lançou Gil, dentro da área. O atacante corintiano virou para o gol, mas Gabriel, desta vez, conseguiu abafar e evitar o gol.

No final do primeiro tempo, o Corinthians ficou ainda mais perto do título. Rogério lançou Liédson pela esquerda. Jean tomou a frente do atacante corintiano, mas errou o tempo da bola. Liédson recuperou e cruzou para Jorge Wagner marcar.

Outro jogo
Acreditando ainda no título, o São Paulo voltou para o segundo tempo pressionando e diminuiu a vantagem do Corinthians logo no começo. Júlio Baptista deu um lindo toque para Luís Fabiano, dentro da área. O atacante, com pouco ângulo, virou para o gol e marcou.

O jogo pegou fogo. Aos 5min, Júlio Baptista foi lançado na frente. Fábio Luciano tentou cortar e, ao tentar mandar pela linha de fundo, acertou a bola no pé do meia são-paulino. Com Doni batido, a bola saiu pela linha de fundo.

Com o São Paulo pressionando, o goleiro Doni começou a aparecer no jogo. Aos 9min, Fábio Simplício bateu para o gol de longe e o goleiro corintiano defendeu. Um minuto depois, Doni salvou novamente o Corinthians após conclusão de Fabiano.

O Corinthians sumiu no jogo e sentiu a pressão são-paulina em campo. Tocando bem a bola, principalmente pelo lado esquerdo, o São Paulo parou mais uma vez nas mãos de Doni. Júlio Baptista, aos 15min, pegou de virada e o goleiro corintiano desviou para escanteio.

Sem que o time alvinegro conseguisse contra-atacar, Doni acabou não conseguindo evitar o empate são-paulino. Aos 17min, Ricardinho tocou para Fabiano, na entrada da área. O lateral-esquerdo pegou bem e marcou um golaço.

O São Paulo continuou melhor em campo, mas aos poucos começou a dar sinais de cansaço. O Corinthians, nos contra-ataques, voltou a ser perigoso, principalmente com Gil. A zaga são-paulina, nervosa com os erros do primeiro tempo, continuou falhando.

Mesmo sem a mesma força, o São Paulo continuou chegando com perigo. Aos 27min, Itamar fez jogada pela direita e cruzou. Júlio Baptista ficou com a sobra e bateu para o gol, forte. A bola bateu no atacante são-paulino Luís Fabiano, que acabou salvando o Corinthians.

Na base da vontade, o São Paulo continuou tentando pressionar. Mas aos 41min o time tricolor ficou com nove jogadores em campo. Após roubar a bola na defesa, o Corinthians saiu em rápido contra-ataque. Liédson, na entrada da área do São Paulo, foi derrubado por Fábio Simplício, que foi expulso.

Com o São Paulo totalmente aberto e jogando no desespero, o Corinthians marcou mais um. Aos 43min, Vampeta laçnou Liédson, na área. O atacante ajeitou de cabeça e Jorge Wagner tocou para o gol, marcando o terceiro gol corintiano. O gol do título paulista.

SÃO PAULO
Rogério Ceni (Roger); Gabriel (Kléber), Jean, Júlio Santos e Fabiano; Júlio Baptista, Fábio Simplício, Ricardinho e Reinaldo; Itamar e Luís Fabiano
Técnico: Oswaldo de Oliveira

CORINTHIANS
Doni; Rogério, Fábio Luciano, Ânderson e Kléber; Fabinho, Vampeta e Jorge Wagner (Renato); Fumagalli (Roger), Liedson e Gil
Técnico: Geninho

Local: Morumbi, em São Paulo
Árbitro: Sálvio Espínola Fagundes Filho
Auxiliares: Marinaldo Silva e Ana Paula Oliveira
Cartões amarelos: Júlio Santos (SP), Fabinho (C), Vampeta (C), Fabiano (SP), Ricardinho (SP), Rogério Ceni (SP), Anderson (C), Itamar (SP)
Cartões vermelhos: Kléber (C), Reinaldo (SP), Fábio Simplício (SP)
Gols: Liédson, aos 21min, e Jorge Wagner, aos 47min do primeiro tempo; Luís Fabiano, aos 4min, e Fabiano, aos 17min, Jorge Wagner, aos 43min do segundo tempo


Comente esta notícia nos Grupos de Discussão UOL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

03/09/2007

20h22
Espanhóis comemoram boas atuações no Aberto dos EUA


20h14
Santos tira peso de favoritismo e prevê retomada contra o Inter


20h13
Jogadores do Bota lametam má fase de Dodô


20h10
Diretoria do Bota não teme Fifa e grupo diverge sobre Dodô


20h05
Blake segue sem vencer em partidas de cinco sets

MAIS FUTEBOL

23/06/2010

09h25
Lúcio: "Não estamos satisfeitos com esses dois gols"


09h10
Confronto entre Suíça e Honduras será o 1º da história em Copas


08h38
Juventus contrata goleiro italiano Marco Storari


21/06/2010

12h28
Simão afirma que seleção portuguesa está muito motivada após goleada


11h35
Portugal derruba muralha norte-coreana com 7 gols e fica perto das oitavas