ÁLBUM

Veja fotos
de diversas
competições




   18h02 - 30/03/2003

São Paulo permite empate do Juventude no final

MBPress
Em São Paulo

O São Paulo deixou de somar três importantes pontos em sua estréia no Campeonato Brasileiro de 2003. Na tarde deste domingo, o tricolor paulista foi a Caxias do Sul e mesmo com uma ótima atuação de Ricardinho, apenas empatou com o Juventude por 2 a 2.

O time tricolor já comemorava a vitória quando a equipe gaúcha empatou a partida aos 44min do segundo tempo, em uma bobeira da defesa do São Paulo. Com o resultado, a equipe, que aposta no novo regulamento do Brasileirão para voltar a erguer a taça do torneio após 11 anos, tomou um baque.

No ano passado, o clube realizou a melhor campanha na primeira fase, terminado 13 pontos à frente do Santos, que ficou na oitava colocação. Porém, nas quartas-de-final, foi eliminado pelo alvinegro praiano com duas derrotas.

O jogo
O Juventude começou o jogo pressionando o time do São Paulo. O primeiro grande lance do jogo, porém, foi do tricolor paulista. Aos 15min, Julio Baptista arrancou bem, driblou três e foi derrubado na intermediária. Na cobrança da falta, Ricardinho chutou longe da meta do time gaúcho.

Aos 21min, Júlio Baptista acertou um ótimo passe para Ricardinho, mas a zaga do Juventude se antecipou. Quatro minutos depois, Gustavo Nery quase complicou o São Paulo ao atrasar uma bola ao goleiro Rogério Ceni, na frente de um atacante do Juventude.

Na seqüência, Hugo deu o troco com um chute forte de fora da área. O goleiro do time tricolor evitou o gol. O São Paulo voltou a desperdiçar duas boas oportunidades. Em dois minutos, a equipe chutou uma bola na trave e deixou de fazer um gol feito, com Marco Antonio.

Ricardinho apareceu bem nos dois lances. No primeiro, aos 28min, o meia tirou a marcação gaúcha com um drible de corpo e enfiou a bola para Fábio Simplício, que chutou colocado, na trave.

Aos 29min, Ricardinho lançou Marco Antonio. Sozinho, o jogador pegou de primeira e tentou encobrir Maurício. A bola passou longe da meta do Juventude.

Se não fez na frente, o São Paulo levou atrás. Num ataque rápido do time gaúcho, Hugo arrancou do meio de campo e chutou forte da intermediária, com o pé esquerdo, no canto de Rogério Ceni. Foi o primeiro gol do jogo, aos 36min.

O São Paulo ainda teve a chance de empatar aos 43min. Júlio Baptista carregou a bola em velocidade e tocou na esquerda para Reinaldo. O atacante preferiu chutar em vez de tocar a bola para Luís Fabiano, que entrava livre na área. A bola passou longe do gol.

O segundo tempo começou num ritmo alucinante. Logo no início da etapa final, o tricolor paulista quase levou o segundo gol. Rogério Ceni saiu errado e entregou nos pés de Michel. O atacante tentou encobri-lo, mas o goleiro são-paulino conseguiu recuperar-se e fazer a defesa.

Luís Fabiano perdeu um gol incrível aos 4min. Ricardinho enfiou a bola na área e a bola espirrou no zagueiro do Juventude. A bola sobrou para Luís Fabiano que, de frente para o gol, chutou errado.

Aos 7min, Ricardinho apareceu bem novamente. O meia acertou um ótimo passe para Júlio Baptista, que entrou sozinho na área do Juventude e foi derrubado pelo goleiro Maurício. Luís Fabiano cobrou o pênalti com categoria para empatar o jogo.

Aos 16min, Júlio Baptista virou a partida para o tricolor paulista. Aproveitando saída errada da zaga do Juventude, ele carregou a bola e chutou forte, de fora da área, no canto direito do goleiro Maurício.

Rogério Gallo substituiu Marco Antônio aos 30min. Em três minutos no campo, o jogador levou dois cartões. Na primeira participação, ele levou um amarelo. Na seqüência, em outra jogada, ele entrou sem dó no atacante do time gaúcho e foi expulso.

Quando a equipe são-paulina já comemorava a vitória, a defesa marcou bobeira e Geufer subiu sozinho, no meio de cinco jogadores, para empatar e definir a partida, aos 44min do segundo tempo.

JUVENTUDE
Maurício; Renato, Filipe Alvim e Dante; Mineiro, Evandro, Dionattan, Marcelo e Rafael (Geufer); Michel e Hugo (Gustavo)
Técnico: Cristóvão Borges

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Gabriel, Jean, Gustavo Nery e Fabiano; Fábio Simplício, Júlio Baptista, Marco Antônio (Marcelo Gallo) e Ricardinho; Reinaldo e Luís Fabiano
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul
Árbitro: Paulo Henrique Bezerra (SC)
Cartões amarelos: Luís Fabiano (S), Júlio Baptista (S), Maurício (J),
Cartão vermelho: Marcelo Gallo (S)
Gols: Hugo, aos 36min do primeiro tempo; Luís Fabiano, aos 9min, Júlio Baptista, aos 16min, e Geufer, aos 44min do segundo tempo.


Comente esta notícia nos Grupos de Discussão UOL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

03/09/2007

20h22
Espanhóis comemoram boas atuações no Aberto dos EUA


20h14
Santos tira peso de favoritismo e prevê retomada contra o Inter


20h13
Jogadores do Bota lametam má fase de Dodô


20h10
Diretoria do Bota não teme Fifa e grupo diverge sobre Dodô


20h05
Blake segue sem vencer em partidas de cinco sets

MAIS FUTEBOL

23/06/2010

09h25
Lúcio: "Não estamos satisfeitos com esses dois gols"


09h10
Confronto entre Suíça e Honduras será o 1º da história em Copas


08h38
Juventus contrata goleiro italiano Marco Storari


21/06/2010

12h28
Simão afirma que seleção portuguesa está muito motivada após goleada


11h35
Portugal derruba muralha norte-coreana com 7 gols e fica perto das oitavas