ÁLBUM

Veja fotos
de diversas
competições




   19h55 - 07/12/2003

Inter empata com São Paulo e está perto da Libertadores

MBPress
Em São Paulo

Não foi desta vez que o Internacional conseguiu carimbar o passaporte para disputar a Libertadores do ano que vem. Mesmo contando com o apoio de um grande público que compareceu ao Beira-Rio (45.965 pessoas), a equipe gaúcha empatou com o São Paulo, neste domingo, por 1 a 1. Diego Tardelli, aos 15min do primeiro tempo, fez o gol dos paulistas; Sidimar empatou aos 39min do segundo tempo..

Com 72 pontos, o Inter jogará, na última rodada, contra o São Caetano, que é um adversário direto pela luta de uma vaga no torneio sul-americano. Se vencer, está classificado.

O São Paulo, já garantido na Libertadores, encerra a temporada contra o Flamengo, no Morumbi.

O jogo
Buscando uma vaga na Libertadores de 2004, e empolgado pelo ótimo público que compareceu ao Beira-Rio, o Internacional começou a partida pressionando o São Paulo. Aos 5min, a primeira boa chance para os gaúchos. Feijão cruzou para Diego na área, mas o jogador tocou sem direção e a bola foi para fora.

O São Paulo, fechado, buscava nos contra-ataques a maneira de obter a vitória. A marcação forte era a principal característica dos dois times.

Aos 8min, Gustavo Nery lançou Diego Tardelli, que chutou fraco na saída de Clemer. Mas aos 15min, ao atacante não desperdiçou a chance. Em belo passe, Souza tocou para Diego Tardelli, que matou a bola no peito, arrancou pela direita e chutou cruzado. Um gol que frustrou a torcida colorada.

Sem responsabilidade alguma, o São Paulo tocava a bola com facilidade e encurralava o Inter em seu campo. Aos 19min, Tardelli retribuiu o presente que recebeu de Souza. O meia chutou de fora da área, mas Clemer defendeu.

Aos 23min, mais São Paulo e mais Souza. O jogador dominou livre na entrada da área, rolou para Leonardo Moura na frente. O lateral girou e bateu para o gol, mas o chute foi fraco.

O Inter reagiu aos 29min. Flávio arrematou forte de fora da área, da meia-direita, e Roger fez uma grande defesa. Aos 33min, o time gaúcho perdeu um gol feito. Lançamento para Feijão na área, o meia recebeu livre e chutou em cima de Roger. No rebote, o mesmo Feijão tentou encobrir o goleiro e desperdiçou o gol de empate.

Gustavo Nery, um minuto depois, também desperdiçou uma chance preciosa. Cara a cara com Clemer, o polivalente jogador do São Paulo preferiu dar um passe para Rico, quando o certo era bater para o gol

O Inter tinha maior posse de bola, mas não conseguia traduzir a supremacia em gols. Os erros sucessivos de finalização e de passes irritaram os torcedores, que vaiaram o time no fim do primeiro tempo.

Com o resultado negativo, ao Inter só restava atacar o São Paulo em busca do empate. Por isso, a equipe gaúcha iniciou o segundo tempo sufocando o adversário. Porém, a zaga são-paulina estava bem postada e o goleiro Roger praticamente não teve trabalho.

Incrivelmente sem pontaria, Jeferson Feijão perdeu mais um gol. Lançado por Gavilán, o jogador recebeu livre, mas adiantou a bola, para desespero da torcida do Inter. Aos 13min, foi a vez de Vinicius perder boa chance, após cabecear para fora.

O São Paulo buscava tocar a bola para sair do sufoco. O contra-ataque ainda era a grande arma do time paulista. Rico, aos 18min, quase fez o segundo, após receber passe de Fábio Simplício.

O desespero começou a tomar conta do time da casa, que foi ao ataque de maneira desesperada. Tudo o que o São Paulo queria. Porém, a pontaria de Rico, que ficou sozinho no ataque após Diego Tardelli deixar o gramado lesionado, estava péssima.

Aos 33min, uma velha máxima do futebol quase foi mais uma vez comprovada. Jeferson Feijão chutou forte e Roger fez grande defesa. Mas aos 39min, não teve jeito: Chiquinho bateu falta para a área, Vinícius dividiu com Roger e a bola sobrou para Sidimar completar para as redes.

O gol do Inter foi um justo castigo para a covardia do técnico Roberto Rojas, do São Paulo. Minutos antes, o treinador tirou Rico para colocar Tiago, um lateral-direito. Assim, o time paulista ofereceu o campo ao adversário, que já pressionava.

INTERNACIONAL
Clemer; Bolivar, Vinicius, Fernando Cardozo e Edu Silva; Flávio (Sidimar), Elder Granja (Chiquinho), Claiton e Gavilán; Jeferson Feijão e Diego. Técnico: Muricy Ramalho

SÃO PAULO
Roger; Leonardo, Lugano, Ed Carlos e Fábio Santos; Adriano, Fábio Simplício, Souza e Gustavo Nery; Diego Tardelli (Fabiano) e Rico (Tiago). Técnico: Roberto Rojas

Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre
Árbitro: Wagner Tardelli (RJ)
Cartões amarelos: Fernando Cardozo (Internacional), Rico, Gustavo Nery (São Paulo)
Gols: Diego Tardelli, aos 15min do primeiro tempo; Sidimar, aos 39min do segundo tempo


Comente esta notícia nos Grupos de Discussão UOL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

03/09/2007

20h22
Espanhóis comemoram boas atuações no Aberto dos EUA


20h14
Santos tira peso de favoritismo e prevê retomada contra o Inter


20h13
Jogadores do Bota lametam má fase de Dodô


20h10
Diretoria do Bota não teme Fifa e grupo diverge sobre Dodô


20h05
Blake segue sem vencer em partidas de cinco sets

MAIS FUTEBOL

23/06/2010

09h25
Lúcio: "Não estamos satisfeitos com esses dois gols"


09h10
Confronto entre Suíça e Honduras será o 1º da história em Copas


08h38
Juventus contrata goleiro italiano Marco Storari


21/06/2010

12h28
Simão afirma que seleção portuguesa está muito motivada após goleada


11h35
Portugal derruba muralha norte-coreana com 7 gols e fica perto das oitavas