! Santos vence com gol de Deivid aos 42min do segundo tempo - 08/05/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  08/05/2004 - 17h51
Santos vence com gol de Deivid aos 42min do segundo tempo

MBPress
Em São Paulo

O técnico Wanderley Luxemburgo não estreou oficialmente, mas mexeu no time e viu o Santos voltar a apresentar os mesmos erros das últimas partidas, que derrubaram Emerson Leão.

Com um futebol apático, o time não soube furar a retranca do Juventude e precisou de um gol de pênalti, aos 42min do segundo tempo, para vencer o rival por 2 a 1, na Vila Belmiro, neste sábado, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

Nos vestiários, Luxemburgo optou por deixar Diego, Robinho e Deivid no banco de reservas. Mas a opção mostrou-se errada e o Santos cansou de errar passes no primeiro tempo. Sem criatividade, o time pouco criou e viu ainda o modesto rival de Caxias do Sul chegar com mais perigo.

Quando a torcida já vaiava a equipe, o Santos abriu o placar. Após tabela com Elano, Léo cruzou e Basílio marcou aos 35min. Mas a festa durou pouco e os gaúchos empataram três minutos depois, em cobrança de falta de Thiago.

Sob vaias, o time santista deixou o campo e voltou com os três astros para a etapa final nos lugares de Claiton, Lopes e Luís Augusto. O time melhorou, mas não soube furar a retranca do Juventude, que perdeu duas boas chances em rápidos contra-ataques.

O gol do alívio santista só viria aos 42min, quando o estreante Deivid foi derrubado na área por Jancarlo, que acabou expulso no lance. Na cobrança de pênalti, o próprio atacante deslocou o goleiro Eduardo Martini e deu a vitória ao time da casa.

Agora, o Santos volta a jogar na terça-feira, quando enfrenta a Liga Deportiva Universitária (LDU) em casa, pelo jogo de volta das oitavas-de-final da Copa Libertadores. O alvinegro terá a missão de vencer por, pelo menos, dois gols de diferença para forçar os pênaltis.

No Brasileiro, o time paulista só joga no próximo sábado contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada. Já o Juventude recebe o Atlético-MG, em Caxias do Sul, pela sexta rodada do Brasileiro.

O jogo
Sem Diego, Robinho e Deivid, todos no banco de reservas, o Santos começou muito mal na partida e mostrou muito desentrosamento. Errando vários passes no meio, o time não soube vencer a retranca gaúcha nos primeiros 20 minutos.

A equipe só criava em jogadas esporádicas e, desta forma, teve a primeira oportunidade com Lopes, aos 7min, que exigiu boa defesa de Eduardo. Oito minutos depois, em jogada rápida, Leonardo Manzi pegou de virada e mandou para fora.

Aos 19min, Marco Aurélio lançou Lopes, o meia invadiu a área e chutou pela linha de fundo. Com o rival apático, o Juventude se animou e teve duas oportunidades com Donizete Amorim e Michel em três minutos.

Quando a torcida já esboçava as primeiras vaias, o Santos abriu o placar. Aos 35min, o lateral Léo tabelou com Elano, foi à linha de fundo e cruzou para Basílio, que chutou forte e sem chances para Eduardo Martini.

Mas a festa durou muito pouco na Vila Belmiro. Três minutos depois, Thiago cobrou falta da entrada da área, a barreira abriu, a bola passou no meio e acertou o canto rasteiro direito de Júlio Sérgio.

O Santos sentiu o golpe e o Juventude perdeu grande chance de virar aos 40min, quando Michel puxou contra-ataque e tocou para Leonardo Manzi. Sozinho, ele demorou demais para finalizar e, quando o fez, chutou nas mãos de Júlio Sérgio.

Na etapa final, o técnico Wanderley Luxemburgo foi aos vestiários e pediu a entrada do trio Diego, Robinho e Deivid nos lugares de Claiton, Lopes e Luís Augusto. Apesar da mudança, quem chegou com perigo foi o Juventude, que teve boa chance com Michel no primeiro minuto.

Aos poucos, o Santos foi melhorando e chegou com perigo aos 8min, em jogada individual de Basílio, que finalizou para fora. Três minutos depois, Robinho fintou dois zagueiros, mas chutou nas mãos de Eduardo Martini.

Com as jogadas, o Juventude recuou muito e deixava apenas um no ataque. Sem espaços, o Santos sofreu para criar e passou a se enervar. Com muitos toques e poucas finalizações, o time só ameaçou aos 27min, quando Léo recebeu na entrada da área, chutou, mas Basílio não alcançou na pequena área.

Três minutos depois, os gaúchos voltaram a assustar. Em jogada rápida pela direita, Michel avançou e cruzou, mas a zaga santista tirou. No rebote, Donizete Amorim exigiu boa defesa de Júlio Sérgio. Aos 31min, foi a vez de Da Silva bobear na frente do goleiro santista.

Na base da pressão, o Santos desperdiçou a maior chance aos 35min, quando Deivid foi lançado na entrada da área e Eduardo Martini salvou. Cinco minutos depois, enfim, o Santos respirou aliviado.

Em jogada pelo meio, Robinho invadiu a área e acertou o travessão. No rebote, Deivid foi derrubado na área por Jancarlo, que foi expulso no lance. Na cobrança, o atacante apenas deslocou o goleiro Eduardo Martini e deu os três pontos ao Santos.

SANTOS
Júlio Sérgio; Marco Aurélio, Narciso, André Luís e Léo; Paulo Almeida, Claiton (Diego), Elano e Luís Augusto (Deivid); Basílio e Lopes (Robinho)
Técnico: Márcio Fernandes (interino)

JUVENTUDE
Eduardo Martini; Thiago (Jancarlo), Índio, Neto e Ronildo; Evandro, Donizete Amorim, Camazzola e Marcelo; Leonardo Manzi (Da Silva) e Michel
Técnico: Ivo Wortmann

Local: estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR)
Assistentes: Roberto Braatz (PR) e Francisco Aurélio Prado (PR)
Cartões amarelos: Diego e Léo (S); Jancarlo (J)
Cartão vermelho: Jancarlo (J)
Gols: Basílio, aos 35min, e Thiago, aos 38min do primeiro tempo; Deivid, aos 42min do segundo tempo

Leia também
Luxemburgo acerta e é o novo técnico do Santos

Veja a página especial do Brasileirão 2004.

Veja as últimas notícias e leia sobre todos os jogos do Santos em 2004.

Veja as últimas notícias e leia sobre todos os jogos do Juventude em 2004.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias