! De maneira sofrida, São Paulo se classifica na Copa Libertadores - 13/05/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  13/05/2004 - 00h02
De maneira sofrida, São Paulo se classifica na Copa Libertadores

MBPress
Em São Paulo

O São Paulo está nas quartas-de-final da Copa Libertadores. A equipe tricolor suou para vencer o Rosário Central (Argentina) no tempo normal por 2 a 1 e conseguiu a classificação na decisão por penalidades por 5 a 4.

O São Paulo acabou complicando a partida após deixar a equipe argentina chegar ao gol logo no início do primeiro tempo e depois não conseguiu apresentar o mesmo futebol que o faz líder do Campeonato Brasileiro e o levou até as oitavas-de-final na própria Libertadores.

Reuters 
Jogadores do São Paulo festejam vitória depois de pênalti defendido por Rogério
O São Paulo ainda perdeu um pênalti nos pés do artilheiro Luís Fabiano, que ao longo da partida pouco conseguiu fazer com a forte marcação dos argentinos. O técnico Cuca acabou optando ainda na primeira etapa pela entrada de Grafite, que marcou os dois gols da equipe.

Nas quartas-de-final o São Paulo enfrenta o vencedor do confronto de amanhã entre Nacional (Uruguai) e Deportivo Tachira (Venezuela). No primeiro jogo, o time venezuelano venceu em casa por 3 a 0. Na próxima fase a equipe do Morumbi faz a primeira partida em casa e decide fora. Caso siga adiante apenas na final o São Paulo decidirá em casa. Os mandos foram definidos por sorteio da Conmebol.

O jogo
O São Paulo parecia disposto a fazer o gol logo nos primeiros minutos da partida. Aos 3min, no primeiro chute ao gol do tricolor, Danilo levou perigo batendo forte de fora da área. Porém uma bobeira na troca de passes no meio campo do São Paulo, aos 6min, facilitou para o Rosário encaixar o contra-ataque e o atacante Herreira recebeu livre de frente para o Rogério Ceni e marcou o primeiro dos argentinos.

O time do São Paulo sentiu o gol e foi para cima de forma desorganizada. Mesmo assim, Luís Fabiano levou perigo ao aproveitar escanteio e cabecear rente a trave direita, aos 11min, e depois foi Danilo que recebeu na ponta esquerda da área, tirou o zagueiro e bateu para defesa de Gaona.

Ainda perdido com o gol dos argentinos, o São Paulo teve a grande oportunidade de marcar o gol de empate no pênalti mal anotado pelo árbitro Jorge Larrionda, aos 23min, quando Danilo sofreu falta nitidamente fora da área. Na cobrança, Luís Fabiano errou e no rebote chutou em cima do goleiro.

O técnico Cuca resolveu mexer na equipe e tirou o volante Alexandre para colocar o atacante Grafite na tentativa furar a forte marcação forte dos argentinos. Mas foi de bola parada nos acréscimos da primeira etapa, aos 46min, que o São Paulo empatou. Cicinho cobrou na segunda trave, Rodrigo cabeceou para o meio da área e Grafite cabeceou forte para marcar.

O segundo tempo começou mais equilibrado, com o time do São Paulo mais organizado. As duas equipes não chegavam com muita força. A primeira chance foi do São Paulo, aos 20min, em cobrança de falta de Fabão que passou muito perto da trave esquerda de Gaona.

Aos 26min, Grafite voltou a assustar os argentinos depois de receber na entrada da pequena área e desviar, mas o goleiro Gaona bem colocado evitou o gol. Aos 30min, o Rosário quase chega ao segundo gol em um contra-ataque que González desperdiçou.

Na seqüência o São Paulo foi ao ataque e dentro da área Luís Fabiano conseguiu encontrar espaço para chutar, o goleiro Gaona não conseguiu segurar e Grafite, aos 31min, aproveitou rebote e marcou o segundo. A equipe do Morumbi passou a apertar mais e já aos 33min, Gustavo Nery recebeu pela esquerda e chutou forte levando muito perigo à meta argentina.

A partir do segundo gol só o São Paulo atacou e aos 44min, Luís Fabiano entrou pelo lado direito da área chutou forte, o goleiro Gaona deu rebote e Grafite mais uma vez apareceu para completar mas dessa vez errou o gol. Essa foi a última chance e o jogo foi mesmo para a disputa de penalidades.

Na decisão por pênaltis Grafite, Luís Fabiano, Fabão e Rogério Ceni marcaram para o São Paulo. Carbonari, Herrera, Talamonti e Ferrari marcaram para o Rosário. Cicinho e Gaona erraram. Nas cobranças alternadas o São Paulo garantiu a classificação com Rogério Ceni defendendo o pênalti de Irace.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Cicinho, Fabão, Rodrigo e Gustavo Nery; Alexandre (Grafite), Ramalho, Danilo e Marquinhos (Gabriel); Vélber (Souza) e Luís Fabiano
Técnico: Cuca

ROSÁRIO CENTRAL
Gaona; Ferrari, Raldes, Talamonti e Emiliano Papa; Messera (Moreira), Acuña, Gustavo Schelotto (Carbonari) e Irace; Belloso (González) e Herrera
Técnico: Miguel Angel Russo

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)
Auxiliares: Roberto Silvera e Pablo Fandiño (Uruguai)
Cartões amarelos: Luís Fabiano (S), Acuña (R), Herrera (R), Rodrigo (S), Gustavo Schelotto (R)
Gols: Herrera, aos 6min, e Grafite, aos 46min do primeiro tempo; Grafite, aos 31min do segundo tempo
Pênaltis: Grafite, Luís Fabiano, Fabão, Rogério Ceni e Gabriel marcaram para o São Paulo. Carbonari, Herrera, Talamonti e Ferrari marcaram para o Rosário. Cicinho, Gaona e Irace erraram.

Veja os cruzamentos das finais da Libertadores.

Veja as últimas notícias e leia sobre todos os jogos do São Paulo em 2004.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias