! Em partida monótona, Santos bate o Vitória no Barradão - 13/06/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  13/06/2004 - 19h56
Em partida monótona, Santos bate o Vitória no Barradão

MBPress
No Rio de Janeiro

Em uma partida muito monótona e com raras chances de gol, mais uma infelicidade do zagueiro Adaílton contribuiu para a derrota do Vitória. O rubro-negro baiano recebeu o Santos no Barradão e perdeu por 2 a 1, neste domingo. Depois de ter desviado a bola que resultou no gol do Flamengo pela Copa do Brasil, na última quarta-feira, o defensor baiano repetiu a dose a acabou garantindo o primeiro gol santista na noite.

Os gols da partida, aliás, foram uns dos poucos lances de emoção durante os 90 minutos de bola rolando. Mesmo jogando em casa e tendo feito um pacto pela vitória na véspera da partida, os jogadores do rubro-negro demonstraram grande apatia e irritaram os pouco mais de dois mil torcedores que compareceram ao Barradão.

Sorte do Santos, que não precisou se esforçar muito para vencer a primeira partida fora de casa no Brasileiro e chegar aos dez pontos. Claiton abriu o placar aos 28min de jogo, quando tentou o passe para Robinho, a bola resvalou em Adaílton e enganou Juninho.

O segundo gol só veio aos 42min do segundo tempo, com Basílio completando excelente jogada de Léo. O Vitória ainda diminuiu com Enilton, aos 45min, mas aí já era tarde. A equipe baiana continua com 13 pontos na competição.

O rubro-negro volta a campo na próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil, quando enfrenta o Flamengo, no Maracanã, pelo jogo de volta das semifinas, precisando vencer para se classificar. Pelo Campeonato Brasileiro, o time encara o Atlético-PR, no sábado, em Curitiba.

Já o Santos recebe o Internacional no próximo domingo, em jogo que será disputado na Vila Belmiro.

O jogo
Foi um primeiro tempo disputado em ritmo lento e com pouquíssimas chances de gol. O Vitória, apesar de atuar em casa, não ameaçou o gol santista, que levou mais perigo nos contra-ataques puxados por Deivid e Robinho. Em um desses, Robinho perdeu ótima oportunidade, aos 18min. Diego deu lindo passe, o atacante cortou o zagueiro e chutou para fora, assustando Juninho.

Em outro contra golpe, veio o primeiro gol paulista. Aos 28min, o volante Claiton se lançou ao ataque e apareceu como elemento surpresa. O jogador recebeu bola na direita, avançou, entrou na área e tentou o passe para Robinho. A bola desviou no zagueiro Adaílton e entrou, enganando o goleiro Juninho, que nada pôde fazer: 1 a 0.

A partir daí, o Santos passou a controlar a partida e cadenciou o jogo, tocando bem a bola e sem dar espaços ao Vitória. Na única chance de gol rubro-negra, Edílson e Obina desperdiçaram no mesmo lance.

Aos 33min, o pentacampeão entrou livre na área pela direita e, na hora de concluir, chutou forte, obrigando o goleiro Mauro a espalmar. No rebote, a bola voltou para Edílson, que rolou para trás para Obina. Mas o centroavante encheu o pé e isolou a bola, para desespero da torcida.

Na volta dos vestiários, os donos da casa vieram com duas alterações: o técnico Agnaldo Liz tirou Magnum e Obina, colocando Leandro Domingues e Gilmar.

As mudanças não surtiram efeito e a partida continuou sendo disputada em ritmo lento. Somente aos 9min o Vitória assustou: Pedro cobrou falta da direita buscando Edílson. O atacante entrou livre pela segunda trave e, na pequena área, completou para fora, perdendo excelente chance.

O rubro-negro, então, passou a ter mais a posse de bola, mas não conseguiu vencer o eficiente sistema defensivo santista. Por sua vez, a equipe paulista diminuiu o ritmo e parou de ameaçar nos contra ataques, se limitando a tocar a bola lateralmente, sem agredir o adversário.

A monotonia que tomou conta da partida só foi quebrada aos 24min, quando Robinho arriscou chute de fora da área e a bola passou perto do travessão de Juninho. Depois disso, Vampeta foi substituído por Enilton e deixou o campo sob fortes vaias dos torcedores baianos.

A partida só foi ter outro lance de emoção aos 34min, num lance inusitado: o goleiro Mauro se chocou com um atacante do Vitória e ficou caído no gramado. O árbitro mandou o jogo seguir e Cléber, de longe, chutou para o gol. Para sorte do Santos, a bola foi para fora.

Aos 40min, Leandro Domingues por pouco não empatou, em mais uma jogada atípica. O meia cruzou na área, a bola ganhou altura a acabou tocando no travessão, para sorte do goleiro Mauro.

Em seguida, o Santos fechou o placar. Num dos raros ataques da equipe na segunda etapa, aos 41min, Léo fez ótima jogada pela esquerda, invadiu a área e tocou para Basílio, que tinha acabado de entrar no lugar de Robinho e completou com o gol vazio: 2 a 0.

O Vitória ainda diminuiu aos 45min, com Enilton, que aproveitou rebote no travessão e completou sozinho na pequena área. Mas era tarde demais e o rubro-negro deixou o campo sob vais da torcida baiana.


VITÓRIA
Juninho; Pedro, Nenê, Adaílton e Paulo Rodrigues; Vinícius, Vampeta (Enilton), Magnum (Leandro Domingues) e Cléber; Obina (Gilmar) e Edílson
Técnico: Agnaldo Liz

SANTOS
Mauro; Paulo César, Domingos, André Luís e Léo; Claiton, Elano, Ricardinho e Diego; Robinho (Basílio) e Deivid
Técnico: Wanderley Luxemburgo


Local: Estádio Barradão, em Salvador (Bahia)
Árbitro: Edílson Soares da Silva (RJ)
Cartões: Paulo César (S), Cléber (V), Obina (V)
Gols: Claiton (S), aos 28min do 1º tempo, Basílio (S), aos 41min do 2º tempo, Enilton (V), aos 45min do 2º tempo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias